Segurança do Trabalho – Entenda de uma vez por todas

André Santiago
Por André Santiago Diretor de Segurança, Saúde e Meio Ambiente da LinceRadio Publicado em Atualizado em

Entenda de uma vez por todas o conceito, os objetivos e a importância da Segurança do Trabalho no cotidiano das instituições brasileiras.

Segurança do Trabalho é a ciência que estuda e estabelece medidas voltadas para a prevenção de acidentes no ambiente de trabalho em decorrência dos fatores de risco ocupacional específicos de cada atividade.

Sabemos que muitas vezes o ambiente de trabalho pode ocasionar diversos riscos aos trabalhadores.
Radiação, contato com agentes biológicos, eletricidade, máquinas e equipamentos, incêndios, armazenamento e transporte de materiais, manuseio de produtos perigosos e ferramentas manuais são alguns dos principais perigos enfrentados nos mais diversos tipos de ocupação.

A Segurança do Trabalho vem justamente para assegurar trabalhador e empresa dos fatores de risco ocupacionais.

Por isso é tão importante conhecer um pouco mais sobre a Segurança do Trabalho.

Nesta postagem você vai encontrar tudo o que você precisa saber sobre Segurança do Trabalho para ser um especialista no assunto.

A Segurança do Trabalho tem o dever de sempre manter e buscar melhorias nas condições e ambientes de trabalho, priorizando suas medidas e ações preventivas para, quem sabe, num futuro não muito distante, tornar as relações de trabalho e produtividade inteiramente saudáveis.

Mas nem sempre foi assim.

Breve histórico da Segurança do Trabalho no Brasil

Hoje temos uma grande valorização da Segurança do Trabalho no ambiente laboral.

Antigamente, empregados e empregadores tinham pouca ou nenhuma preocupação com a segurança de suas atividades.

No Brasil, por exemplo, uma mudança significativa foi o surgimento da CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas), legislação que na época contribuiu para a delimitação dos deveres e responsabilidades de empregado e empregador.

Com o fortalecimento do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), o trabalhador passou a ter mais garantias e a quem recorrer em caso de acidentes de trabalho.

Aliado aos avanços regulatórios, a própria Ciência, parceira da Segurança do Trabalho, serviu de suas descobertas para prevenir e alertar de grandes problemas no ambiente de trabalho. É o caso da contaminação por amianto e mercúrio, marcos na defesa da saúde do trabalhador.

Finalmente chegamos à regulamentação das profissões ligadas à Segurança do Trabalho da através de sua inserção ao rol da Classificação Brasileira de Ocupações (CBO).

A inclusão da Segurança do Trabalho na CBO definiu o que se entende sobre este tipo de ocupação, mas o que realmente é este ramo do conhecimento apenas começa com este marco regulatório.

A história da Segurança do trabalho ainda está em construção.

O mercado e as indústrias buscam cada vez mais na Segurança do Trabalho uma forma de promover um ambiente de trabalho mais seguro e produtivo.

Afinal de contas, o que é Segurança do Trabalho?

Para boa parte da normativa, Segurança do Trabalho é uma ocupação atrelada ao conceito de SST (Segurança e Saúde do Trabalho).

Trata-se de procedimentos e metodologias legalmente estabelecidas aos empregados e empregadores que, quando aplicadas corretamente, minimizam ou eliminam a ocorrência de acidentes de trabalho, bem como agravos à saúde do trabalhador.

Já quanto à Segurança do Trabalho entendida como uma ciência temos um conceito mais amplo.

Segurança do Trabalho é uma ciência que estuda, cria, estabelece e controla medidas preventivas para o benefício da saúde do trabalhador e especialmente ações contra acidentes no trabalho em decorrência dos fatores de risco ocupacional específicos de cada atividade.

Como uma ciência, a Segurança do Trabalho atua de diversas maneiras dentro de uma empresa.

A Segurança do Trabalho tem uma busca constante no sentido de adequar o ambiente de trabalho ao trabalhador.

Para adaptar um profissional ao risco exigido para a sua atividade ocupacional, são desenvolvidas ações técnicas, administrativas e médicas.

Destacamos as seguintes ações a cargo do departamento, setor ou, simplesmente, ao profissional de segurança do trabalho:

  • Estudar a legislação de Segurança do Trabalho (normas técnicas e responsabilidades do empregador e dos empregados perante a causa segurança);
  • Analisar o ambiente de trabalho de modo amplo, sem se restringir a uma atividade específica;
  • Analisar as causas de acidentes de trabalho e aplicar medidas preventivas;
  • Realizar palestras e treinamentos voltadas à Segurança do Trabalho;
  • Demonstrar a importância da aplicação de EPCs;
  • Demonstrar a importância da aplicação de EPIs;
  • Avaliar constantemente ações e resultados implementados;
  • Corrigir ou ajustar, sempre que necessário, os métodos utilizados;
  • Manter as boas práticas de segurança do trabalho.
  • Estabelecer ações à medicina do trabalho:
  • Propiciar exames médicos do PCMSO;
  • Avaliar constantemente as causas de doença do trabalho;
  • Sugerir de medidas corretivas;
  • Acompanhar a saúde psicológica do trabalhador;
  • Propiciar a vacinação de acordo com o risco da função, quando necessário;
  • Registrar e manter atualizados os dados de  segurança do trabalho de acordo com as normas vigentes.

Qual a importância da Segurança do Trabalho?

A importância de uma ciência ou atividade é difícil de calcular. Quando falamos de uma área que evita acidentes e salva vidas como é o caso da Segurança do Trabalho é ainda mais complicado estabelecer algum parâmetro.

Graças ao crescimento e a consequente formação de uma verdadeira cultura de segurança do trabalho é possível estabelecer alguns pontos que a Segurança do Trabalho são cruciais.

Dificilmente você vai encontrar um profissional da indústria que nunca participou de uma palestra sobre prevenção de acidentes de trabalho, uso adequado do EPI, integração, etc.

Se considerarmos os exames admissional e demissional como medidas vinculadas à Segurança do Trabalho, temos 100% dos trabalhadores impactados pela Segurança do Trabalho de alguma maneira.

Investir na segurança dos funcionários é bom tanto para o empregado como para o empregador.

A importância da Segurança do Trabalho reside em dois aspectos fundamentais: organização do ambiente e prevenção de acidentes.

ORGANIZAÇÃO DO AMBIENTE DE TRABALHO

A Segurança do Trabalho possibilita a realização de um trabalho mais organizado. Isso leva não somente a evitar acidentes, mas, leva também ao aumento da produtividade da empresa.

A organização do ambiente de trabalho deixa o clima mais agradável e com certeza todos os colaboradores vão render e produzir mais.

Estudos apontam que o rendimento de um funcionário é maior quando seu ambiente de trabalho é seguro e organizado.

Outro aspecto que melhora é a relação entre empregados e empregadores.

A Segurança do Trabalho estabelece um comprometimento mútuo fundamental para os objetivos de cada um dentro de suas respectivas atividades.

PREVENÇÃO DE ACIDENTES DE TRABALHO

Prevenção de acidentes é a função primordial da Segurança do Trabalho.

Através da implementação de medidas de preventivas é possível reduzir e finalmente eliminar a ocorrência de acidentes e doenças relacionadas ao trabalho.

Afinal, o que uma empresa ganha com Segurança do Trabalho?

Vivemos em um contexto no qual os valores devem ser empregados de maneira objetiva e eficaz.

A mentalidade de alguns empresários ainda não se voltou para a importância da Segurança do Trabalho.

Muitos ainda colocam o investimento em Segurança do Trabalho na tabela de gastos. É um erro comum, mas em franco declínio.

Tocar no bolso desses empresários é uma boa forma de convencê-los.

Apontamos agora alguns motivos para você demonstrar para qualquer pessoa a importância da Segurança do Trabalho.

Investir em Segurança do Trabalho significa:

  • Reduzir gastos com acidentes de trabalho;
  • Reduzir gastos com afastamentos causados por doenças ocupacionais;
  • Reduzir gastos com contratação de mão de obra temporária ou permanente para suprir a vaga do trabalhador acidentado;
  • Reduzir prejuízo material, pois em muitos casos de acidentes o maquinário pode ser danificado.
  • Reduzir gastos com reabilitação do trabalhador
  • Reduzir gastos com indenizações e com ações na trabalhistas
  • Reduzir gastos com indenizações ambientais

Todos os fatores sobre Segurança do Trabalho apresentados ressoam em outro aspecto de suma importância de uma empresa: a Responsabilidade Social.

Cada dia mais a sociedade pune severamente as instituições que não apresentam uma conduta de respeito aos seus funcionários.

As empresas são boicotadas pelos consumidores quando desprezam a segurança de seus funcionários.

Definitivamente, quem não implementa conscientemente medidas de Segurança do Trabalho na sua empresa é desprezado pelo grande público e perde muito dinheiro.

Mas efetivamente onde a Segurança do trabalho está? Onde ela pode ser aplicada?

A Segurança do Trabalho pode ser aplicada a todos os segmentos. Em menor ou maior grau, cada atividade tem seus riscos.

Os acidentes de trabalho variam de pequenos cortes, problemas psicológicos até mesmo a contaminação por radiação.

Por exemplo, a radioproteção é uma área específica aliada à segurança do trabalho da indústria.

No segmento Offshore a Radioproteção pode ser fundamental.

O que faz um profissional de Segurança do Trabalho?

A CBO traz um vasto número de ocupações relacionadas à Segurança do trabalho.

Temos assim, as seguintes ocupações de Engenheiro de produção, Engenheiro de organização e métodos, Engenheiro de organização industrial, Engenheiro de planejamento industrial, Engenheiro de processamento, Engenheiro de processos, Engenheiro de controle de qualidade Engenheiro de qualidade, Especialista em controle de qualidade e planejamento, Planejador de controle de qualidade, Engenheiro de segurança do trabalho, Engenheiro de segurança industrial, Engenheiro de riscos, Engenheiro de tempos e movimentos, Engenheiro de análise de trabalho, Tecnólogo em produção industrial, Tecnólogo em gestão dos processos produtivos do vestuário, Tecnólogo em produção de vestuário, Tecnólogo em produção gráfica, Tecnólogo em produção joalheira, Tecnólogo em produção moveleira, Tecnólogo em segurança do trabalho, Higienista ocupacional e Higienista industrial.

Cabe aos profissionais de segurança do trabalho, dentre outras atividades específicas de cada setor desta ocupação, realizar as seguintes funções:

  • Controlar perdas de processos, produtos e serviços ao identificar;
  • Determinar e analisar causas de perdas, estabelecendo plano de ações preventivas e corretivas;
  • Desenvolver, testar e supervisionar sistemas, processos e métodos produtivos;
  • Gerenciar atividades de segurança no trabalho e do meio ambiente;
  • Gerenciar exposições a fatores ocupacionais de risco à saúde do trabalhador;
  • Planejar empreendimentos e atividades produtivas; coordenar equipes;
  • Realizar treinamentos e atividades de trabalho.

Destacamos as atividades dos dois profissionais mais evidentes no desempenho da Segurança do Trabalho em uma empresa.

Trata-se do Engenheiro de Segurança do Trabalho e do Técnico de Segurança do Trabalho.

Engenheiro de Segurança do Trabalho

A Segurança do Trabalho se aliou à Engenharia para tornar a atividade ainda mais especializada.

Assim surgiu a profissão de Engenheiro de Segurança do Trabalho.

As atividades características de um Engenheiro de Segurança do Trabalho são:

  • Assessorar empresas industriais e de outros gêneros em assuntos relativos à segurança e higiene do trabalho, examinando locais e condições de trabalho, instalações em geral e material, métodos e processos de fabricação adotados pelo trabalhador, para então determinar as necessidades dessas empresas no campo da prevenção de acidentes;
  • Inspecionar estabelecimentos fabris, comerciais e de outros gêneros, verificando se existem riscos de incêndios, desmoronamentos ou outros perigos, para assim fornecer indicações quanto às precauções a serem tomadas;
  • Promover a aplicação de dispositivos especiais de segurança (EPIs), como óculos de proteção, cintos de segurança, vestuário especial, máscara e outros, determinando aspectos técnicos funcionais e demais características, para prevenir ou diminuir a possibilidade de acidentes;
  • Adaptar os recursos técnicos e humanos, estudando a adequação da máquina ao homem e do homem à máquina, para proporcionar maior segurança ao trabalhador;
  • Executar campanhas educativas sobre prevenção de acidentes, organizando palestras e divulgações nos meios de comunicação, distribuindo publicações e outro material informativo, para conscientizar os trabalhadores e o público, em geral;
  • Estudar as ocupações encontradas num estabelecimento fabril, comercial ou de outro gênero, analisando suas características, para avaliar a insalubridade ou periculosidade de tarefas ou operações ligadas à execução do trabalho;
  • Realizar estudos sobre acidentes de trabalho e doenças profissionais, consultando técnicos de diversos campos, bibliografia especializada, visitando fábricas e outros estabelecimentos, para determinar as causas desses acidentes e elaborar recomendações de segurança.

Técnico de Segurança do Trabalho

Supervisor de Segurança do Trabalho, Técnico em Meio Ambiente, Segurança e Saúde (HSE), Técnico em segurança industrial e Técnico em Higiene Ocupacional.

Estas são algumas áreas que o Técnico de Segurança do Trabalho pode atuar.

A seguir as principais atividades que o Técnico de Segurança do Trabalho deve desempenhar:

  • Participar da elaboração e implementar políticas de saúde e segurança do trabalho (SST);
  • Realizar o diagnóstico da situação de SST da instituição;
  • Identificar variáveis de controle de doenças, acidentes, qualidade de vida e meio ambiente;
  • Desenvolver ações educativas na área de SST;
  • Integrar processos de negociação;
  • Participar da adoção de tecnologias e processos de trabalho;
  • Investigar, analisar acidentes de trabalho e recomendar medidas de prevenção e controle.
Estamos em um blog de Radioproteção, então é importante falarmos sobre as profissões em Segurança do Trabalho voltadas para a nossa área.

Supervisor de Radioproteção

O supervisor de radioproteção é o profissional que possui conhecimentos de radioproteção para a elaboração do plano de radioproteção, implantação do serviço de radioproteção e trabalho seguro envolvendo as radiações ionizantes em empresas que executam serviços com fontes radioativas e aparelhos de raios X industriais.

A qualificação deste profissional passa pela aprovação em avaliação junto ao CNEN. Trata-se de uma especialização, por isso quem deseja se tornar um supervisor de radioproteção deve possuir o diploma de curso superior de graduação (Bacharelado, Tecnólogo ou Licenciatura) reconhecido pelo MEC (Ministério da Educação) nas áreas tecnológica, biomédica ou científica, com formação acadêmica compatível com a área pretendida.

Os profissionais mais adequados à almejar a carreira de supervisor em proteção radiológica são técnicos em radioproteção ou segurança do trabalho e engenheiros de segurança do trabalho ou radioproteção.

Além dos engenheiros e técnicos de segurança do trabalho e supervisores de radioproteção, outros profissionais importantes para a Segurança do Trabalho são os médicos do trabalho, enfermeiros do trabalho, auxiliares de enfermagem do trabalho, farmacêuticos do trabalho e bombeiros de segurança do trabalho.

Mercado de Trabalho em Segurança do Trabalho

Técnico em Segurança do Trabalho

O técnico em segurança do trabalho é uma profissão em alta. Além de ser um dos cursos mais procurados no Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica(Sisutec). O mercado continua aquecido e a maioria dos alunos termina o curso técnico já com emprego ou estágio garantido.

O salário do técnico em segurança do trabalho, que pode chegar a mais de R$ 6.000 e a curta duração do curso (menos de dois anos), também são alguns dos atrativos dessa carreira profissional.

De acordo com o Catálogo Nacional de Cursos Técnicos, publicado pelo MEC, as principais funções de um técnico em segurança do trabalho são:

  • Investigar, analisar e recomendar medidas de prevenção e controle de acidentes;
  • Executar programas de prevenção de riscos ambientais;
  • Desenvolver ações educativas na área de saúde e segurança do trabalho;
  • Orientar o uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e Equipamentos de Proteção Coletiva (EPC).

O piso salarial do técnico em segurança do trabalho é definido pelos sindicatos da categoria e pode variar de acordo com a cidade ou estado e o setor de atuação.
Alguns sindicatos estabelecem pisos salariais diferenciados para técnicos em segurança do trabalho que atuam em offshores, hospitais, engenharia, comércio, construção civil e indústria.

Engenheiro de Segurança do Trabalho

A engenharia de segurança do trabalho é uma área exigida em praticamente todas as indústrias e empresas em geral, o que cria um mercado bastante amplo. Para garantir a qualidade dos profissionais, entretanto, é preciso que os engenheiros e arquitetos dessa área tenham especialização específica, o que só pode ser conseguido com uma pós-graduação.

A lei 7.410/85 estabelece que somente profissionais habilitados e registrados no CREA (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia) ou no CAU (Conselho de Arquitetura e Urbanismo) e com comprovação de especialização na área podem desempenhar a atividade.

Dentre outras atribuições especificadas na Resolução 359/91 da CONFEA(Conselho Federal de Engenharia e Agronomia), a atividade do engenheiro de segurança do trabalho consiste em:

  • Gerenciar e promover a segurança;
  • Realizar vistorias e manutenções diversas;
  • Desenvolver programas e ações efetivas para a segurança dos trabalhadores
  • Coordenar a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA);
  • Oferecer treinamentos, dar palestras diversas e coordenar os programas exigidos pela legislação, como PPRA (Programa de Prevenção de Riscos Ambientais), PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional), PCMAT (Programa de Condições e Meio Ambiente do Trabalho na Indústria da Construção), entre outros.

O engenheiro de segurança do trabalho é habilitado para realizar todas as tarefas do técnico de segurança do trabalho, mas o contrário não. Os laudos técnicos e pareceres finais, por exemplo, só podem ser emitidos e assinados por um engenheiro de segurança do trabalho responsável.

Média Salarial em Segurança do Trabalho

De acordo com pesquisa salarial do site de empregos Catho, um coordenador de segurança do trabalho pode ganhar até R$ 8.500. Veja a média salarial nacional para alguns cargos relacionados à área de segurança do trabalho:

Estágio em Segurança do Trabalho: R$ 860
Auxiliar Técnico em Segurança do Trabalho: R$ 1.374
Assistente em Segurança do Trabalho: R$ 1.523
Professor de Segurança do Trabalho: R$ 1.414
Analista de Segurança do Trabalho: R$ 2.977
Técnico em Segurança do Trabalho: R$ 2.611
Analista de Qualidade, Segurança, Meio Ambiente e Saúde: R$ 2.777
Supervisor de Segurança do Trabalho: R$ 4.152
Coordenador de Segurança do Trabalho: R$ 4.869
Coordenador de Saúde, Segurança e Meio Ambiente: R$ 7.042

De acordo com a Federação Nacional dos Técnicos em Segurança do Trabalho, existem 339.559 profissionais cadastrados no Brasil.

Supervisor de Radioproteção

O supervisor de radioproteção é o profissional que possui conhecimentos de radioproteção para a elaboração do plano de radioproteção, implantação do serviço de radioproteção e trabalho seguro envolvendo as radiações ionizantes em empresas que executam serviços com fontes radioativas e aparelhos de raios X industriais.

A qualificação deste profissional passa pela aprovação em avaliação junto ao CNEN. Trata-se de uma especialização, por isso quem deseja se tornar um supervisor de radioproteção deve possuir o diploma de curso superior de graduação (Bacharelado, Tecnólogo ou Licenciatura) reconhecido pelo MEC (Ministério da Educação) nas áreas tecnológica, biomédica ou científica, com formação acadêmica compatível com a área pretendida.

Os profissionais mais adequados à almejar a carreira de supervisor em proteção radiológica são técnicos em radioproteção ou segurança do trabalho e engenheiros de segurança do trabalho ou radioproteção.

O mais comum é que os profissionais de segurança do trabalho se especializem em supervisão de radioproteção.

Engenheiro de Radioproteção

Não se deve confundir as funções de um supervisor de radioproteção com a elaboração de laudos técnicos e execução de serviços de engenharia, que servem de fundamento para as atividades de um Serviço de Proteção Radiológica. O engenheiro é profissional essencial para a proteção dos trabalhadores e da sociedade.

Por exemplo: não incluir o engenheiro de segurança do trabalho pode levar a segregação entre o Serviço de Radioproteção e o SESMT(Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho). Consequentemente pode resultar em processos judiciais caros e desnecessários. Não incluir o engenheiro eletricista pode significar métodos de mensuração e avaliação inapropriados no controle de qualidade de equipamentos eletro-médicos emissores de raios X, com conclusões falaciosas e maior dose para o IOE e o paciente. Indispensável, portanto, o trabalho do engenheiro.

Todos estes serviços derivam de atribuições garantidas por lei federal, porém o engenheiro, constantemente e em detrimento da sociedade, necessita prestar esclarecimentos a algumas autoridades, ou mesmo entrar na justiça, para fazer valer o direito de exercer sua profissão em radioproteção.

Esperamos que você tenha entendido um pouco mais sobre Segurança do Trabalho.

Obrigado pela leitura de mais um de nosso materiais.

Quando a atenção da Segurança do Trabalho está direcionada para à Radioproteção de um empresa, um dos vilões pode ser a radiação ionizante, muito comum na indústria Offshore.

Esse tipo de radiação acarreta diversos efeitos biológicos aos indivíduos expostos a ela.

Por isso, a melhor forma de evitar os efeitos estocásticos e determinísticos da radiação ionizante no ambiente de trabalho é através de um Serviço de Radioproteção bem preparado.

Se sua equipe tem IOEs (Indivíduos Ocupacionalmente Expostos) é necessário estabelecer um Plano de Radioproteção detalhado e eficiente para que todos os profissionais expostos à radiação tenham a proteção adequada de acordo com as normas da CNEN.

Também é possível contratar empresas especializadas em Radioproteção para cuidar da proteção radiológica da sua empresa ou da empresa que você trabalha.

Para você que deseja ser um especialista no assunto, preparamos um material completo com tudo o que você precisa saber sobre Radioproteção.

Quer contar com a Radioproteção da LinceRadio na sua empresa?

Guia Definitivo de Radioproteção - Banner

Compartilhe

Cadastre-se para receber conteúdo em primeira mão.