Quais os riscos envolvidos numa limpeza de tanques que contenham NORM/TENORM?

Quando o serviço de limpeza é realizado em tanques, em alguns casos, pode ser detectada a presença de material radioativo NORM/TENORM.

Continue lendo o post e descubra quais os riscos de limpar tanques com a presença deste material.

O que é o material NORM/TENORM?

Você pode até não saber, mas o solo, a água e praticamente todas as rochas do planeta contêm pequenas quantidades de materiais radioativos, como Urânio (U), Tório (Th), Rádio (Ra), radioisótopos de Potássio (K), Chumbo (Pb), Polônio (Po), dentre outros.

Tudo isso é chamado de material radioativo de ocorrência natural. Faz parte do nosso dia a dia, mesmo sem percebermos, e são eles que denominamos como NORM/TENORM.

Quando materiais radioativos naturais não sofrem qualquer interferência humana, chamamos de NORM (Naturally Occurring Radioactive Materials). Já quando os materiais são tecnicamente modificados, tornam-se TENORM (Technologically Enhanced Naturally Occurring Radioactive Materials).

A principal diferença entre NORM e o TENORM está nos níveis de radiação aos quais o ser humano está exposto.

O NORM, por ser um material encontrado de forma dispersa na natureza, não apresenta grandes perigos. Trata-se de um tipo de material radioativo com uma quantidade pequena de radionuclídeos e é uma fonte de radiação que tem níveis abaixo ou equivalentes ao limite de exposição que um indivíduo comum pode suportar.

Quando o serviço de limpeza é realizado em tanques, em alguns casos, pode ser detectada a presença de material radioativo NORM/TENORM.

Já o TENORM é o NORM concentrado, ou seja, com maior potencial danoso para os trabalhadores que estão expostos a ele.

Como funciona a contaminação por NORM/TENORM no Offshore?

A NR-37 diz que, durante todo o ciclo de vida de um ativo Offshore, a empresa responsável deve adotar medidas para proteger os trabalhadores contra os efeitos nocivos da radiação ionizante, provenientes de operações industriais com fontes radioativas e de material NORM/TENORM gerados durante a exploração, produção, armazenamento na plataforma Offshore.

Tomando como exemplo um FPSO, o processo de contaminação acontece da seguinte forma:

Durante a fase de perfuração, o campo de exploração contém material NORM. Conforme ocorre o processo de extração do petróleo, o NORM que está diluído em óleo e gás “sobe” junto ao material produzido. Todo o NORM vai se acumulando na planta de produção, em forma de borras e incrustações, se tornando TENORM.

Após algum tempo, ocorre a redução da pressão no reservatório. Então, surge a necessidade de injetar água para manter a produção. Esta água possui características diferentes da água de formação, o que acarreta na dissolução acelerada dos sais contendo materiais radioativos presentes na rocha e no óleo.

Desta forma, ainda mais material TENORM se acumula na planta de produção. Após anos em operação, o acúmulo de TENORM pode ser gigantesco!

O que fazer caso seja encontrado NORM/TENORM durante o processo de limpeza de tanques no Offshore?

A cada semana, em média, os tanques são esvaziados para que o óleo e a água armazenados sejam levados para outras etapas de produção. Assim, o processo de extração e armazenamento pode continuar.

O esvaziamento deles é feito através da operação de Offloading, em que toda a produção do FPSO é bombeada para um petroleiro, que levará o material para seguir em outros processos.

Quando há a necessidade de limpeza, o tanque é esvaziado pelo mesmo processo de Offloading, para que a empresa que irá prestar este serviço adentre no tanque para realizar a limpeza.

Antes de permitir a presença humana, ou seja, a entrada de colaboradores no tanque, é imprescindível a constante realização da ventilação e da análise dos níveis de concentração, tanto de oxigênio, quanto de gases tóxicos no interior do mesmo.

Em seguida, é feita a monitoração para saber se existe material radioativo presente ou não. Dependendo do resultado, ou é feita apenas a limpeza ou a descontaminação do local junto a limpeza.

Caso seja encontrado material radioativo, é preciso que a equipe de limpeza utilize EPIs adequados, sejam dosimetrados e tenham um Supervisor de Radioproteção para liberar o trabalho para iniciar a descontaminação.

Se a empresa contratada não possuir o serviço de descontaminação, a plataforma precisará ficar parada por mais tempo até os responsáveis encontrarem outra empresa para resolver esta situação. Por isso, a melhor solução é contratar uma empresa que já preste os serviços de limpeza e descontaminação.

Quando o serviço de limpeza é realizado em tanques, em alguns casos, pode ser detectada a presença de material radioativo NORM/TENORM.

Todo o material NORM/TENORM precisa ser eliminado da plataforma?

Não necessariamente. Como a limpeza e descontaminação dos tanques demanda um tempo de plataforma parada, não é financeiramente viável parar sempre para eliminar o NORM/TENORM, uma vez que um ativo Offshore parado pode gerar, por dia, gastos exorbitantes.

É importante realizar o monitoramento do material NORM/TENORM presente no ambiente, para que seja possível acompanhar se a dose de radiação a qual o material expõe as pessoas representa algum risco.

Se for o caso, aí sim é recomendado realizar a limpeza e descontaminação dos tanques. Caso não ocorra a limpeza, a plataforma entrará em não conformidade perante a lei!

As leis estão aí para serem seguidas à risca. Assim, você evita que acidentes de trabalho possam ocorrer, o que acarretaria em prejuízos humanos, materiais e ao meio ambiente.

É importante saber que a radiação – e em especial a radiação ionizante – causa diversos efeitos biológicos às pessoas expostas a ela, dependendo da dose de exposição.

Se você quer evitar todos os efeitos da radiação ionizante no ambiente de trabalho,  precisará de um Serviço de Radioproteção bem preparado. E se você é ou a sua equipe possui um IOE (Indivíduo Ocupacionalmente Exposto), estabelecer um Plano de Radioproteção detalhado e eficiente é mandatório!

Quando você trabalha em uma indústria que utiliza fontes radioativas em seus processos, é necessário que todos os profissionais expostos à radiação tenham a proteção adequada, de acordo com as normas da CNEN.

Também é possível contratar empresas especializadas para cuidar da sua proteção radiológica se, por algum motivo, for gerada muita dor de cabeça ao implementar um Serviço de Radioproteção por conta própria.

Para você que deseja ser um especialista no assunto, preparamos um material completo com tudo o que você precisa saber sobre Radioproteção.

E não esqueça de se cadastrar na nossa newsletter, seja um especialista no assunto!

FONTES:

  • Mais de 10 anos de experiência em Segurança do Trabalho junto às maiores indústrias do Brasil
  • Mais de 3 mil horas executando serviços de Radioproteção
  • Mais de 200 clientes atendidos em todo país