Ativos Offshore – Você Sabe o Que Eles São?

A indústria petrolífera é uma das mais importantes do mundo, já que a demanda e a dependência do petróleo é praticamente universal, seja para alimentar e gerar energia ou promover a locomoção de pessoas e materiais ao redor do planeta. Mas você sabe o que são os ativos Offshore?

O que são ativos Offshore?

Ativos Offshore são as plataformas petrolíferas em alto mar. É nelas que ocorre a extração de petróleo no oceano. Geralmente estão localizadas em áreas marítimas com grande profundidade e com reservas abundantes de petróleo.
Ativos Offshore são as plataformas petrolíferas em alto mar. É nelas que ocorre a extração de petróleo no oceano. Geralmente estão localizadas em áreas marítimas com grande profundidade e com reservas abundantes de petróleo.
A construção delas, no entanto, é feita em terra firme para posteriormente serem içadas ou ficarem flutuando sobre o local de extração do petróleo, dependendo do tipo da plataforma.
Antes da construção e da instalação é necessário que um estudo seja realizado na área escolhida, uma vez que os custos de construção de ativos Offshore são altos. É importante atentar para fatores de riscos, como os ambientais, por exemplo.

Quais são os tipos de ativos Offshore?

A gente fala muito em dois tipos aqui no blog:

  • Plataformas fixas: as plataformas fixas são projetadas para receber todos os equipamentos de perfuração, estocagem de materiais, alojamento de funcionários, assim como todas as instalações necessárias para a produção dos poços. Não têm capacidade de estocagem de petróleo ou gás, que precisam ser enviados para o continente através de oleodutos e gasodutos.
  • Sistemas flutuantes de produção (FPS – Floating Production Systems): são navios, em geral de grande porte, com capacidade para produzir, processar armazenar petróleo e gás natural, estando ancorados em um local definido.
Os principais tipos de FPS são: FPO (Floating Production and Offloading ou Unidades Flutuantes de Produção e Descarga); FPSO (Floating Production, Storage and Offloading ou Unidades Flutuantes de Produção, Armazenamento e Descarga); FSU (Floating Storage Unity ou Unidades Flutuantes de Armazenamento).

Quais as condições do trabalhador em ativos Offshore?

O profissional geralmente fica dias – ou até meses – embarcado, o que pode ser muito exaustivo, já que ele fica afastado da família e amigos por uma grande quantidade de tempo.
O ritmo de trabalho offshore geralmente se baseia por vários dias, ou meses, seguidos com o profissional embarcado na plataforma. O trabalho em um plataforma offshore pode exigir muito do profissional, já que ele deverá ficar afastado da família por um tempo considerável, o que pode gerar potenciais danos psicológicos a longo prazo.

Mas caso o profissional esteja com o psicológico em dia, assim como as suas as certificações e cursos necessários também, verá que trabalhar embarcado trás muito mais vantagens que desvantagens!

Quais são os riscos de se trabalhar em ativos Offshore?

O trabalho em ativos Offshore é uma experiência que pode ser bem proveitosa. Contudo, existem riscos!
Você sabe, durante os dias que se está embarcado, diversas intercorrências no meio ambiente de trabalho podem acontecer.
O trabalho em ativos Offshore é uma experiência que pode ser bem proveitosa. Contudo, existem riscos! Você sabe, durante os dias que se está embarcado, diversas intercorrências no meio ambiente de trabalho podem acontecer.
 

Temos um post com 7 dicas de segurança que podem salvar a sua vida em ativos Offshore e você pode conferir clicando aqui. mas é importante destacá-las:

  • É muito importante o uso adequado dos EPIs;
  • Ficar atento com potenciais focos de incêndio e saber como lidar com ele caso aconteça;
  • Dar mais atenção aos riscos radiológicos, que muitas vezes são negligenciados.
  • Equipamentos eletrônicos são proibidos, a não ser com autorização prévia.
  • É importante também ficar atento para não se queimar por conta da incidência solar.
  • Manter um bom relacionamento a bordo.
  • A utilização do briefing de emergências a bordo é fundamental.

Procedimentos de emergência são necessários para atendimento em casos de acidentes ou qualquer outra situação inesperada que atente contra a vida dos tripulantes, passageiros ou da própria embarcação.
Geralmente, um acidente ou emergência pode ser resolvido rapidamente se as medidas adequadas forem executadas nos primeiros instantes!
É importante destacar, entre esses pontos, a negligência com a Radioproteção nos ativos Offshore, que pode gerar riscos envolvendo a radiação ionizante.
Esse tipo de radiação acarreta diversos efeitos biológicos aos indivíduos expostos a ela.
Por isso, a melhor forma de evitar os efeitos da radiação ionizante no ambiente de trabalho é através de um Serviço de Radioproteção bem preparado.
Se sua equipe tem IOEs (Indivíduos Ocupacionalmente Expostos) é necessário estabelecer um Plano de Radioproteção detalhado e eficiente para que todos os profissionais expostos à radiação tenham a proteção adequada de acordo com as normas da CNEN.
Também é possível contratar empresas especializadas em Radioproteção para cuidar da proteção radiológica da sua empresa ou da empresa que você trabalha.
Para você que deseja ser um especialista no assunto, preparamos um material completo com tudo o que você precisa saber sobre Radioproteção.
Cadastre-se na nossa newsletter e seja um especialista no assunto.

FONTES:

  • Mais de 10 anos de experiência em Segurança do Trabalho junto às maiores indústrias do Brasil
  • Mais de 3 mil horas executando serviços de Radioproteção
  • Mais de 200 clientes atendidos em todo país