Como descontaminar tanques de carga sem acessar o espaço confinado?

Os tanques de carga de uma plataforma são considerados espaços confinados, que oferecem riscos a quem precisa realizar trabalhos neles, como é o caso da descontaminação. 

E para fazer essa limpeza, saiba que existem formas de descontaminá-los sem precisar acessar estes espaços.

Continue lendo e saiba mais!

Normas Regulamentadoras envolvidas na descontaminação de tanques de carga

Para que a empresa prestadora de serviços possa realizar a Descontaminação no Offshore, além de ter um bom Plano de Descontaminação NORM/TENORM elaborado, é preciso estar de acordo com algumas Normas Regulamentadoras, como a NR-33, a NR-35 e a NR-37. Saiba mais sobre cada uma delas agora:

NR-33

O objetivo da NR-33 é reconhecer, avaliar, monitorar e controlar os riscos existentes em espaços confinados. E ela também estabelece os requisitos mínimos para identificar o que é um espaço confinado.

Se a NR-33 for seguida de forma correta, ajudará a garantir a segurança e saúde de quem trabalhará em um espaço confinado, seja interagindo direta ou indiretamente nesse espaço. E os tanques das plataformas são considerados espaços confinados.

O que é um espaço confinado?

Um espaço confinado é qualquer área não projetada para ocupação humana contínua, com meios limitados de entrada e saída, sem ventilação apropriada para remover contaminantes e onde possa existir pouca quantidade de oxigênio.

Dentro desses espaços confinados, são realizadas atividades como: obras da construção civil e naval, operações de salvamento, resgate e manutenção, reparos, limpeza e inspeção de equipamentos e reservatórios.

Por ser um espaço confinado, os riscos são altos e diversos. Entre os riscos presentes, podemos destacar a falta ou excesso de oxigênio, risco de incêndios e explosões, soterramento, choques elétricos, esmagamentos, inundação, queimaduras, intoxicações, entre outros.

Apesar de os tanques de carga no Offshore serem grandes espaços, são considerados espaços confinados, e a presença humana dentro deles deve ser provisória, somente para realizar serviços como a limpeza e a descontaminação.

NR-35

A NR-35 determina os requisitos mínimos e as medidas de proteção para o trabalho em altura, envolvendo a organização, o planejamento e a execução, garantindo assim a saúde e segurança dos trabalhadores envolvidos com esta atividade, seja direta ou indiretamente.

Trabalho em altura é toda atividade executada acima de 2,00m (dois metros) do nível inferior, onde haja risco de queda. E um tanque de carga de um ativo Offshore, apesar de ser considerado um espaço confinado, é muito alto.

A importância da Análise de Risco

Uma das principais causas de mortes de trabalhadores se deve a acidentes envolvendo queda de pessoas e materiais. Ao ser realizada a Análise de Risco, é possível regularizar o processo e tornar os trabalhos mais seguros para poder intervir em situações de perigo ou risco.

Segundo o subitem 35.4.5.1 da NR-35, a Análise de Risco deve, além dos riscos inerentes ao trabalho em altura, considerar:

  • o local em que os serviços serão executados e seu entorno;
  • o isolamento e a sinalização no entorno da área de trabalho;
  • o estabelecimento dos sistemas e pontos de ancoragem;
  • as condições meteorológicas adversas;
  • a seleção, inspeção, forma de utilização e limitação de uso dos sistemas de proteção coletiva e individual, atendendo às normas técnicas vigentes, às orientações dos fabricantes e aos princípios da redução do impacto e dos fatores de queda;
  • risco de queda de materiais e ferramentas;
  • os trabalhos simultâneos que apresentem riscos específicos;
  • o atendimento aos requisitos de segurança e saúde contidos nas demais normas regulamentadoras;
  • as condições impeditivas;
  • as situações de emergência e o planejamento do resgate e primeiros socorros, de forma a reduzir o tempo da suspensão inerte do trabalhador;
  • a necessidade de sistema de comunicação;
  • a forma de supervisão.

NR-37

A NR-37 é a mais nova Norma Regulamentadora destas três e é totalmente voltada para o Offshore. Ela estabelece os requisitos mínimos de segurança, saúde e condições de convívio em plataformas Offshores que estão em operação em águas nacionais.

Esta norma aborda todos os pontos essenciais para que empresas contratantes e contratadas possam realizar suas atividades no Offshore, e possui uma parte totalmente voltada para as Radiações Ionizantes em plataformas de petróleo!

A norma diz que, durante todo o ciclo de vida da plataforma, a operadora deve adotar medidas para proteger os trabalhadores contra os efeitos nocivos da radiação ionizante, provenientes de operações industriais com fontes radioativas e de materiais radioativos de ocorrência natural (NORM/TENORM) gerados durante a exploração, produção e armazenamento na plataforma.

Como realizar a descontaminação de tanques de carga sem precisar acessá-los?

O óleo armazenado em tanques de carga emite, naturalmente, uma série de gases tóxicos, venenosos e letais, como o H2S. 

Desta forma, realizar a ventilação da área antes da equipe de limpeza manual entrar nos tanques é essencial. Por isso, é necessário ficar de 10 a 15 dias seguidos ventilando os tanques para que o ambiente fique seguro.

Para evitar expor funcionários a estes riscos ou ficar dias sem produzir, existem empresas que priorizam a limpeza química, ou seja, que não precisa da presença de uma equipe dentro do tanque de carga. 

A limpeza consiste na inserção de um produto químico à base de água, biodegradável e inócuo ao meio ambiente no tanque de carga ou outro local contaminado.

Este produto quebra a emulsão (óleo e água) em duas fases distintas, e esta quebra faz com que o óleo se desprenda da parede do tanque e flutue na superfície do produto. Então, com o auxílio de uma bomba de sucção, o material do tanque é retirado sem a necessidade de que alguém entre neste ambiente confinado.

Neste processo, entre 90% e 95% de toda a incrustação é retirada do tanque de carga. Além de seguro, ele é rápido, uma vez que, enquanto uma limpeza manual de grande porte leva de 30 a 40 dias para ser feita, com a limpeza química, este tempo cai para 7 dias. 

A relação custo/benefício acaba sendo vantajosa, uma vez que o custo da limpeza química não é tão diferente da manual.

Como escolher uma empresa para realizar a descontaminação do seu ativo Offshore?

Existem diversas empresas que fornecem o serviço de limpeza de ativos Offshore, mas não são todas que realizam a descontaminação.

Por isso, busque uma empresa que realize os dois serviços, pois caso sejam encontrados materiais radioativos, já terá a equipe certa para fazer o serviço completo. E a maior vantagem disso é evitar que o ativo Offshore permaneça parado por um tempo muito longo.

Não é o melhor cenário perder mais dias – e, consequentemente, milhares de dólares – com a plataforma parada. Para otimizar o tempo, ser mais eficiente e economizar dinheiro, não é melhor contratar a empresa que realize os dois tipos de serviço de uma vez?

Achamos que você já saiba a resposta!

É importante saber que a radiação – e em especial a radiação ionizante – causa diversos efeitos biológicos às pessoas expostas a ela, dependendo da dose de exposição.

Se você quer evitar todos os efeitos da radiação ionizante no ambiente de trabalho, precisa de um Serviço de Radioproteção bem preparado. E se você é ou a sua equipe possui um IOE (Indivíduo Ocupacionalmente Exposto), estabelecer um Plano de Radioproteção detalhado e eficiente é mandatório!

Quando você trabalha em uma indústria que utiliza fontes radioativas em seus processos, é necessário que todos os profissionais expostos à radiação tenham a proteção adequada, de acordo com as normas da CNEN.

Também é possível contratar empresas especializadas para cuidar da sua proteção radiológica se, por algum motivo, for gerada muita dor de cabeça ao implementar um Serviço de Radioproteção por conta própria.

Para você que deseja ser um especialista no assunto, preparamos um material completo com tudo o que você precisa saber sobre Radioproteção.

E não esqueça de se cadastrar na nossa newsletter. Seja um especialista no assunto!

FONTES:

  • Mais de 10 anos de experiência em Segurança do Trabalho junto às maiores indústrias do Brasil
  • Mais de 3 mil horas executando serviços de Radioproteção
  • Mais de 200 clientes atendidos em todo país
  • NR-33
  • NR-35
  • NR-37