Como surgem o NORM e TENORM?

Se você é um Técnico, Gestor ou Supervisor e trabalha embarcado, com certeza já deve ter ouvido falar dessas duas palavras: NORM e TENORM.
ATENÇÃO! Eles podem estar aí na indústria que você está trabalhando! Você NÃO vai querer ficar exposto a radiação nem quer que seus colegas ou funcionários também estejam, vai?

O que são o NORM e o TENORM?

NORM e TENORM são materiais radioativos de ocorrência natural.

Nós vamos ajudar você a entender mais sobre cada um deles indo direto ao ponto neste post! E caso você queira um material completo sobre NORM e TENORM, clique aqui e saiba mais!

Quando materiais radioativos naturais não sofrem qualquer interferência humana, chamamos de NORM (Naturally Occurring Radioactive Materials).
Já quando os materiais de ocorrência natural são tecnologicamente modificados, tornam-se TENORM (Technologically Enhanced Naturally Occurring Radioactive Materials).
O NORM, por ser um material encontrado de forma dispersa na natureza, não apresenta grandes perigos. É uma fonte de radiação que não contém quantidades significativas de radionuclídeos, exceto os radionuclídeos de origem natural.
Este tipo de material é “excluído” do controle regulatório da CNEN, da mesma forma que os raios cósmicos e outras fontes naturais de radiação ionizante.
A definição exata de “quantidades significativas” é uma decisão regulatória.

E como eles surgem?

O NORM realmente é algo natural e faz parte do nosso cotidiano. O solo, a água e praticamente todas as rochas do planeta contêm pequenas quantidades de materiais radioativos como Urânio (U), Tório (Th), Rádio (Ra), radioisótopos de Potássio (K), Chumbo (Pb), Polônio (Po), dentre outros.

O problema está quando esse tipo de material é processado de alguma maneira e se torna um TENORM.

É importante verificar a concentração de NORM e TENORM na sua palanta!
O TENORM é o material radioativo que você pode encontrar aí na indústria em que você trabalha. Ele é o NORM concentrado, ou seja, com maior potencial danoso para os trabalhadores que estão sob a sua responsabilidade.
O NORM se torna TENORM no momento em que as propriedades radiológicas, físicas e químicas do material radioativo foram concentradas ou alteradas por terem sido processadas, beneficiadas ou perturbadas de modo a potencializar a exposição humana e/ou ambiental.

Os 3 riscos da Radiação por TENORM

Os principais riscos associados com TENORM acima dos limites estabelecidos pela CNEN estão ligados à forma de contato.

É possível ter contato com material radioativo de três maneiras:

  • Exposição
  • Contaminação externa
  • Contaminação interna (através da inalação, ingestão ou absorção pela pele)

O material TENORM é tratado conforme o princípio do limite aceitável de risco, a ALARP (As Low As Reasonably Practicable).
As medidas necessárias devem garantir, na medida do possível, que as exposições à radiação provenientes destes materiais aos trabalhadores não ultrapassem os limites estabelecidos pela CNEN (Comissão Nacional de Energia Nuclear) enquanto todo o rejeito é removido.

Na verdade, o NORM só é NORM quando está na natureza. Assim que ele passa da primeira linha, da primeira tubulação, já podemos considerar TENORM.
As pessoas usam o termo NORM por hábito e convenção, mas é importante saber que sempre é TENORM quando falamos de radiação e contaminação em ativos Offshore.

Efeitos biológicos causados pelo TENORM

Os efeitos biológicos da radiação podem levar poucos dias ou até dezenas de anos para se manifestarem, sendo classificados em estocásticos ou determinísticos.
Efeitos estocásticos são efeitos em que a probabilidade de ocorrência é proporcional à dose de radiação recebida, sem a existência de limiar. Isto significa que doses pequenas, abaixo dos limites estabelecidos por normas e recomendações de proteção radiológica, podem induzir tais efeitos. Neste tipo de efeito destaca-se o câncer.
Efeitos determinísticos são efeitos causados por irradiação total ou localizada de um tecido, causando um grau de morte celular não compensado pela reposição ou reparo, com prejuízos detectáveis no funcionamento do tecido ou órgão.
Existe um limiar de dose, abaixo do qual a perda de células é insuficiente para prejudicar o tecido ou órgão de um modo detectável.
Isto significa que os efeitos determinísticos são produzidos por doses elevadas, acima do limiar, onde a severidade ou gravidade do dano aumenta com a dose aplicada. A probabilidade de efeito determinístico, assim definido, é considerada nula para valores de dose abaixo do limiar, e 100% para valores acima.

NORM e TENORM na Indústria

A maior incidência de materiais radioativos de ocorrência natural ocorre nas indústrias de produção de energia, mineração, tratamento de água e produtos de consumo.

As principais indústrias geradoras de NORM/TENORM são:

  • Produção de Petróleo e Gás
  • Produção de Nióbio e Ferro-Nióbio
  • Produção de Óxido de Titânio
  • Manuseio e Disposição de Resíduos de Tratamento de Água
  • Extração de Elementos de Terras Raras
  • Extração e Processamento de Zircônio
  • Mineração Subterrânea
  • Mineração de Fosfato e Produção de Ácido Fosfórico
  • Mineração e Métodos de Processamento (Alumínio, Ferro, Cobre, Ouro, Areias Minerais e indústrias relacionadas)
  • Mineração de Carvão e sua Combustão (cinzas)

O Serviço de Radioproteção deve ser utilizado para monitorar os depósitos de resíduos e/ou de rejeitos da indústria de exploração de petróleo e de minério.
O volume é muito grande e o perigo de contaminação proporcionalmente igual. Por isso é importante garantir que tanto o meio ambiente como os trabalhadores envolvidos estejam protegidos.
Uma política de Radioproteção deve ser implementada nas indústrias de transformação que produzem resíduos e rejeitos NORM/TENORM.

Nenhuma empresa ou profissional quer ter seu nome associado a um desastre ambiental!

Dentre outros problemas, existe um grande risco de contaminação do lençol freático das regiões exploradas. A contaminação pode se espalhar e tomar dimensões catastróficas.
A radiação – e em especial a radiação ionizante – acarretam diversos efeitos biológicos aos indivíduos expostos a ela de acordo com a dose e a forma de resposta. Por isso, a melhor forma de evitar os efeitos estocásticos e determinísticos da radiação ionizante no ambiente de trabalho é através de um Serviço de Radioproteção bem preparado.
Se na sua equipe tem ou se você mesmo é um IOE (Indivíduo Ocupacionalmente Exposto), estabelecer um Plano de Radioproteção detalhado e eficiente, considera-se de extrema necessidade. Quando você trabalha em uma indústria que utiliza fontes radioativas em seus processos é necessário que todos os profissionais expostos à radiação tenham a proteção adequada de acordo com as normas da CNEN, órgão responsável pela regulação e fiscalização de tudo que envolve radiação nuclear no país.
Caso sua empresa ache muito dispendioso implementar um Serviço de Radioproteção, também é possível contratar empresas especializadas para cuidar da proteção radiológica.
Para você que deseja ser um especialista no assunto, preparamos um material completo com tudo o que você precisa saber sobre NORM e TENORM.
E não se esqueça de se cadastrar na nossa newsletter e seja um especialista no assunto!

FONTES:

  • Mais de 10 anos de experiência em Segurança do Trabalho junto às maiores indústrias do Brasil
  • Mais de 3 mil horas executando serviços de Radioproteção
  • Mais de 200 clientes atendidos em todo país