Descomissionamento – Você Sabe O Que É?

A indústria petrolífera é uma das mais importantes do mundo, já que a demanda e a dependência do petróleo é praticamente universal, seja para alimentar e gerar energia ou promover a locomoção de pessoas e materiais ao redor do planeta. Mas quando um ativo offshore não produz mais o suficiente, precisa passar pelo processo de descomissionamento. Você sabe o que é isso?

O que é o descomissionamento e quais os procedimentos de segurança para a realização deles?

O descomissionamento é o processo de desativação de plantas de produção que não produzem o suficiente, como a remoção ou troca de uma linha de produção.
Antes de realizar o descomissionamento, é importante elaborar um plano ambiental para que não sejam deixados resíduos perigosos para trás, ao fim do processo, mas áreas descomissionadas.
A fase de abandono ocorre quando a extração de petróleo é afetada, seja por condições técnicas que impeçam o processo de extração, pelo próprio esgotamento dos recursos ou por questões econômicas, quando os custos de produção são maiores que os rendimentos.

E no Offshore, como funciona o descomissionamento?

O Brasil possui muitos ativos offshore em funcionamento, responsáveis pela maior parte da produção de petróleo e gás. Cada ativo, após certo tempo, atinge a fase final de produção, que é chamada de descomissionamento.
Isto ocorre quando a produção se torna desvantajosa, sendo encerradas as atividades, feita a limpeza, remoção das estruturas e recuperação ambiental da área.
O Brasil não possui legislações ambientais específicas sobre descomissionamento. Esta etapa pode produzir impactos negativos à vida marinha por conta de possíveis vazamentos de óleos e rejeitos tóxicos.
O descomissionamento de ativos offshore representa um desafio para o Brasil. É necessária uma melhor regulamentação, tecnologias e planejamento financeiro para esta etapa da produção de petróleo e gás
O descomissionamento de ativos offshore representa um desafio para o Brasil. É necessária uma melhor regulamentação, tecnologias e planejamento financeiro para esta etapa da produção de petróleo e gás

Quais são os riscos de não realizar o descomissionamento de ativos Offshore?

A extração de petróleo em ativos offshore acaba gerando acúmulo de materiais radioativos do tipo TENORM.
É importante destacar, entre esses pontos, a negligência com a Radioproteção nos ativos Offshore, que pode gerar riscos envolvendo a radiação ionizante.
Esse tipo de radiação acarreta diversos efeitos biológicos aos indivíduos expostos a ela.
Por isso, a melhor forma de evitar os efeitos da radiação ionizante no ambiente de trabalho é através de um Serviço de Radioproteção bem preparado.
Se sua equipe tem IOEs (Indivíduos Ocupacionalmente Expostos) é necessário estabelecer um Plano de Radioproteção detalhado e eficiente para que todos os profissionais expostos à radiação tenham a proteção adequada de acordo com as normas da CNEN.
Também é possível contratar empresas especializadas em Radioproteção para cuidar da proteção radiológica da sua empresa ou da empresa que você trabalha.
Para você que deseja ser um especialista no assunto, preparamos um material completo com tudo o que você precisa saber sobre Radioproteção.
Cadastre-se na nossa newsletter e seja um especialista no assunto.

FONTES:

  • Mais de 10 anos de experiência em Segurança do Trabalho junto às maiores indústrias do Brasil
  • Mais de 3 mil horas executando serviços de Radioproteção
  • Mais de 200 clientes atendidos em todo país