Engenheiro de Segurança do Trabalho – mercado de trabalho, salário e mais!

O papel do Engenheiro de Segurança do Trabalho é fundamental para que o dia a dia do trabalho não promova riscos para os funcionários de uma empresa, com manuseio incorreto de equipamentos ou doenças ocupacionais, por exemplo.

Segurança do Trabalho é a ciência que estuda e estabelece medidas voltadas para a prevenção de acidentes no ambiente de trabalho em decorrência de fatores de risco ocupacional específicos de cada atividade.

Por isso, é importante que esse profissional esteja constantemente atualizado sobre as medidas de prevenção e atento à rotina de trabalho da empresa que faz parte.

Qual é a importância da Segurança do Trabalho?

O profissional responsável por priorizar a saúde, a segurança e o bem-estar dos funcionários, clientes e parceiros da uma empresa, sabe dos diversos riscos e perigos que muitas vezes o ambiente de trabalho pode ocasionar aos trabalhadores.

Radiação, contato com agentes biológicos, eletricidade, máquinas e equipamentos, incêndios, armazenamento e transporte de materiais, manuseio de produtos perigosos e ferramentas manuais são alguns exemplos de perigos enfrentados pelos trabalhadores.

A Segurança do Trabalho vem justamente para ajudar a proporcionar ao trabalhador e empresa um ambiente sem riscos e perigos.

Qual a função do Engenheiro de Segurança do Trabalho?

Os profissionais especializados na Engenharia de Segurança do Trabalho estão preparados para planejar, coordenar, supervisionar e desenvolver técnicas de controle de riscos nos locais de trabalho, além de instalações e uma variedade de equipamentos.

As atividades características de um Engenheiro de Segurança do Trabalho são:

  • Assessorar empresas industriais e de outros gêneros em assuntos relativos à segurança e higiene do trabalho, examinando locais e condições de trabalho, instalações em geral e material, métodos e processos de fabricação utilizados pelo trabalhador, para então determinar as necessidades dessas empresas na área da prevenção de acidentes;
  • Inspecionar estabelecimentos fabris, comerciais e de outros gêneros e verificar se existem riscos de incêndios, desmoronamento ou outros perigos, podendo assim indicar as precauções certas a serem tomadas;
  • Prevenir ou diminuir a possibilidade de acidentes promovendo a aplicação de dispositivos especiais de segurança (EPIs), como óculos de proteção, cintos de segurança, vestuário especial, máscara e outros;
  • Estudar a adequação da máquina ao homem e o oposto, adaptando os recursos técnicos e humanos e proporcionando maior segurança ao trabalhador;
  • Organizar palestras e divulgações nos meios de comunicação, distribuindo material informativo e publicações que conscientizem e eduquem os trabalhadores em geral;
  • Estudar as ocupações encontradas num estabelecimento fabril, comercial ou de outro gênero, analisando suas características, para avaliar a insalubridade ou periculosidade de tarefas ou operações ligadas à execução do trabalho;
  • Visitar fábricas e outros estabelecimentos para identificar as causas de acidentes e desenvolver recomendações de segurança, consultar técnicos de diversas áreas e bibliografias e realizar estudos sobre acidentes de trabalho e doenças profissionais a partir das informações coletadas;
  • Coordenar a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA);
  • Oferecer treinamentos, dar palestras diversas e coordenar os programas exigidos pela legislação, como PPRA (Programa de Prevenção de Riscos Ambientais), PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional), PCMAT (Programa de Condições e Meio Ambiente do Trabalho na Indústria da Construção), entre outros.

O Engenheiro de Segurança do Trabalho pode realizar todas as tarefas do Técnico de Segurança do Trabalho, porém o caminho contrário não é possível. Os laudos técnicos e pareceres finais, por exemplo, só podem ser emitidos e assinados por um engenheiro de segurança do trabalho responsável.

Como se tornar Engenheiro de Segurança do Trabalho?

Algumas universidades, como a Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI), oferecem o curso de Engenharia de Saúde e Segurança, nome alternativo para o curso de Engenharia de Segurança do Trabalho.

Durante o curso, o estudante explora diversas áreas de conhecimento, não somente a parte de Saúde e Segurança do Trabalho.

O estudante desse curso tem disciplinas como Língua Portuguesa, Língua Inglesa, Aspectos Psicossociais do Trabalho, Legislação e Políticas de Saúde do Trabalhador e Higiene, por exemplo.

Para garantir a qualidade dos profissionais, entretanto, é preciso que os engenheiros e arquitetos dessa área tenham uma especialização específica, o que só pode ser conseguido com uma pós-graduação.

Qual o salário e o mercado de trabalho para um Engenheiro de Segurança do Trabalho?

O salário de um engenheiro é estabelecido por lei federal (4.950-A/66) e fiscalizado pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA) com apoio dos sindicatos da categoria.

De acordo com o site Vagas.com, hoje, quem trabalha como Engenheiro de Segurança do Trabalho ganha em média um salário de R$7.872,00.

A engenharia de segurança do trabalho é uma área exigida em praticamente todas as indústrias e empresas em geral, o que cria um mercado bastante amplo.

Conclusão

O Engenheiro de Segurança do Trabalho é o profissional encarregado de prevenir acidentes no meio ambiente de trabalho em decorrência de fatores de risco ocupacional específicos de cada atividade. 

Uma das áreas exploradas pela Segurança do Trabalho é a voltada para a Radioproteção de uma empresa, já que os trabalhadores estão expostos diariamente a materiais radioativos de ocorrência natural.

Um exemplo disso é a radiação ionizante, que pode estar na água de produção sem tratamento adequado.

Efeitos biológicos diversos podem ser acarretados por esse tipo de radiação aos indivíduos expostos a ela.

E a melhor forma de evitar os efeitos estocásticos e determinísticos da radiação ionizante no ambiente de trabalho é através de um Serviço de Radioproteção bem preparado.

Se sua equipe tem IOEs (Indivíduos Ocupacionalmente Expostos) é necessário estabelecer um Plano de Radioproteção detalhado e eficiente para que todos os profissionais expostos à radiação tenham a proteção adequada conforme as normas da CNEN.

Você também pode contratar empresas especializadas em Radioproteção para cuidar da proteção radiológica da sua empresa ou da empresa que você trabalha.

Para você que deseja ser um especialista em Segurança do Trabalho, preparamos um material completo com tudo o que você precisa saber sobre Radioproteção.

Cadastre-se na nossa newsletter e seja um especialista no assunto.

FONTES: