Inspeções de Segurança e Saúde no Offshore

Se você trabalha embarcado em plataformas Offshore, sabe que o fato de estar totalmente cercado por água deixa tudo mais perigoso, não é mesmo? Por isso, é essencial que existam inspeções de segurança e saúde a bordo da plataforma e a NR-37 dedica um tópico só para esse assunto!

E o que a NR-37 estabelece?

A NR-37 é a primeira norma focada totalmente no Offshore e estabelece os requisitos mínimos de segurança, saúde e condições de convívio em plataformas Offshore que estão em operação em águas nacionais.

A proposta para a criação de uma NR, focada na segurança e na saúde em plataformas de petróleo, está em discussão há vários anos e, no final de 2018, o MTE finalmente a publicou.

Se você trabalha embarcado em plataformas Offshore, sabe que o fato de estar totalmente cercado por água deixa tudo mais perigoso, não é mesmo? Por isso, é essencial que existam inspeções de segurança e saúde a bordo da plataforma e a NR-27 dedica um tópico só para esse assunto!

Mas não foi a primeira vez que o MTE jogou luz sobre o trabalho em plataformas. Em 2010, ele já havia publicado o Anexo II da NR-30 (Segurança e Saúde no Trabalho Aquaviário), que estabelecia os requisitos mínimos de saúde e segurança a bordo de plataformas Offshore.

Devido às características desse tipo de ambiente de trabalho, repletos de riscos, surgiu a necessidade de uma NR específica para este tipo de atividade.

É importante ressaltar que, mesmo com a publicação desta NR, as empresas ainda precisam cumprir todas as outras leis relacionadas à segurança e saúde no trabalho, e também aquelas vindas de contratos de trabalho e outros, de acordo com a CLT.

De acordo com a norma, cabe à operadora do contrato cumprir e fazer cumprir a NR-37 e todas as outras NRs já existentes que contemplem a atividade da plataforma.

O que a NR-37 diz sobre as inspeções de segurança e saúde a bordo das plataformas de petróleo Offshore?

De acordo com a norma, as plataformas de petróleo Offshore devem ser inspecionadas periodicamente pela operadora responsável por toda a instalação, com enfoque na segurança e saúde no trabalho. É importante que sejam considerados os riscos das atividades e as operações que serão realizadas a bordo da plataforma.

O cronograma anual das inspeções mensais deve ser elaborado pelo SESMT e implementado pelos gerentes da plataforma, informando previamente a CIPLAT.

E o que significam CIPLAT e SESMT?

A CIPLAT é a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes em Plataformas. De acordo com a NR-37, a operadora da plataforma Offshore e as empresas prestadoras de serviços permanentes a bordo, devem dimensionar sua CIPLAT por plataforma, obedecendo, em ordem de prioridade, às regras estabelecidas na norma e às regras descritas na NR-05.

Já o SESMT é a sigla para Serviços Especializados em Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT). A NR-37 estabelece que a operadora da instalação e as empresas que prestem serviços a bordo da plataforma devem possuir Serviços Especializados em Segurança e Medicina do Trabalho em terra e a bordo de cada plataforma..

Se você trabalha embarcado em plataformas Offshore, sabe que o fato de estar totalmente cercado por água deixa tudo mais perigoso, não é mesmo? Por isso, é essencial que existam inspeções de segurança e saúde a bordo da plataforma e a NR-27 dedica um tópico só para esse assunto!

O que mais a NR-37 diz sobre as inspeções de segurança e saúde a bordo das plataformas de petróleo Offshore?

A NR-37 estabelece que a operadora da instalação e as empresas que prestem serviços a bordo da plataforma devem possuir Serviços Especializados em Segurança e Medicina do Trabalho em terra e a bordo de cada plataforma, de acordo com o especificado neste item.

As inspeções mensais de segurança e saúde planejadas com a participação do membro eleito, titular ou suplente da CIPLAT, devem ser coordenadas, realizadas e consignadas em relatório, pelos profissionais do SESMT lotados na plataforma.

As inspeções devem ser documentadas através de relatórios, com, pelo menos, o seguinte conteúdo presente:

  • Nome da plataforma, data e local inspecionado;
  • Participantes e suas respectivas assinaturas;
  • Pendências anteriores e situação atual;
  • Existência de risco grave e iminente à segurança e à saúde dos trabalhadores;
  • Recomendações;
  • Cronograma com a proposta de prazos e de responsáveis pela execução das recomendações.

O responsável legal pela plataforma deve tomar ciência do conteúdo do relatório de inspeções de segurança e saúde a bordo, através de assinaturas no final do documento, aprovando o cronograma com prazos e responsáveis pelo atendimento das recomendações.

Os relatórios das inspeções de segurança e saúde devem ser apresentados à CIPLAT durante a reunião ordinária subsequente ao término de sua elaboração, sendo uma cópia anexada à ata.

Se você trabalha embarcado em plataformas Offshore, sabe que o fato de estar totalmente cercado por água deixa tudo mais perigoso, não é mesmo? Por isso, é essencial que existam inspeções de segurança e saúde a bordo da plataforma e a NR-27 dedica um tópico só para esse assunto!

É claro que, por se tratar de uma norma extensa, é fundamental que você a leia com mais detalhes, caso tenha alguma dúvida!

As leis estão aí para serem seguidas à risca. Assim, você evita que acidentes possam ocorrer, o que acarretaria em prejuízos humanos, materiais e ao meio ambiente.

A gente sabe que ter o Ambiente de Trabalho preparado para possíveis ocorrências, garante que acidentes de trabalho sejam evitados ou, caso ocorram, os responsáveis saibam como lidar!

A Medicina do Trabalho é outra aliada importante para garantir que você esteja em um ambiente seguro. E a Segurança do Trabalho é fundamental para que não haja riscos no seu local de trabalho.

Técnicos e Engenheiros de Segurança do Trabalho devem garantir que todas as Normas Regulamentadoras estejam funcionando, para que não ocorram prejuízos, tanto psicológicos quanto materiais, aos trabalhadores.

Para virar especialista no assunto, não deixe de assinar a nossa newsletter!

FONTES:

  • Mais de 10 anos de experiência em Segurança do Trabalho junto às maiores indústrias do Brasil
  • Mais de 3 mil horas executando serviços de Radioproteção
  • Mais de 200 clientes atendidos em todo país
  • NR-37