Limpeza de Tanques Industriais: saiba a diferença entre Limpeza Mecânica e Limpeza Química

Manter as partes de uma plataforma Offshore limpas, como os tanques de armazenamento de óleo e água, é essencial para que o ativo produza da forma mais eficiente possível. 

E para ajudar nessa tarefa, existe o serviço de limpeza de tanques industriais. Mas, como saber qual a diferença entre a limpeza mecânica e a limpeza química?

Continue lendo o post que nós explicaremos para você!

Qual a importância de realizar a limpeza de tanques no Offshore?

Durante a vida útil de um ativo Offshore, é bem comum encontrar resíduos acumulados pela planta de produção, principalmente dentro dos tanques. Podem ser materiais radioativos ou apenas rejeitos comuns gerados em processos, como os que ocorrem na extração de óleo e gás.

Quando há um grande acúmulo de borra nos tanques de armazenamento, a capacidade de retenção de material produzido é afetada, uma vez que o tanque não está sendo aproveitado em sua capacidade total, e por isso, a importância de realizar a limpeza dos tanques de armazenamento. 

Entretanto, este serviço precisa ser ágil, uma vez que, a cada dia que a responsável pelas plataformas fica com um ou mais de seus ativos inoperantes e improdutivos, ela estará perdendo muito dinheiro.

Limpeza mecânica ou limpeza química? Qual a diferença?

Quando se trata de limpeza de peças industriais, como os tanques de armazenamento, existem diversos métodos que podem ser utilizados, e a escolha pelo ideal dependerá de alguns fatores, como o fluido ou material que será armazenado no local, o sistema, os requisitos específicos para que não haja contaminação, o tamanho do espaço confinado e outros. 

Limpeza mecânica

Quando falamos de limpeza de tubulação de forma mecânica, estamos falando de nada mais que a limpeza manual, feita por pessoas. Ela é realizada em locais que tenham grandes diâmetros internos, que permitem a presença de pessoas. É o caso dos tanques de armazenamento de óleo, em que o responsável precisa lidar com grandes incrustações de borra utilizando ferramentas manuais.

Limpeza química

A limpeza química é um método especial de limpeza de partes e peças, utilizado em locais que não podem ser contaminados com resíduos de graxa, óleo e ferrugem, por exemplo. Ela pode ser realizada com produtos ácidos ou alcalinos, dependendo da necessidade do processo. Muitas empresas fazem uso de materiais não tão agressivos ao meio ambiente, como é o caso do desengraxante biodegradável neutro.

A limpeza química é utilizada para remover materiais contaminantes, incrustações, oxidações e outros materiais mais pesados. Após o término do processo de limpeza química, as tubulações precisam ser preenchidas com gás inerte e mantidas sob baixa pressão.

Como funciona a limpeza de tanques de uma plataforma Offshore?

Por se tratar de uma atividade realizada em alto mar, é preciso ter a atenção dobrada em diversos aspectos, principalmente no que diz respeito aos danos ambientais. Os resíduos não devem ser descartados no mar, e sim gerenciados de forma correta.

Esvaziamento dos tanques

A cada semana, em média, os tanques de carga são esvaziados para que o que o óleo e a água armazenados sejam levados para outras etapas de produção. Assim, o processo de extração e armazenamento pode continuar. 

O esvaziamento é feito através da operação de Offloading, em que toda a produção do FPSO é bombeada para um petroleiro, que levará o material para seguir em outros processos.

Decidir quando realizar a limpeza de tanques, depende das necessidades da operadora da plataforma, mas é importante saber que, com o acúmulo de muita borra no fundo de um tanque, a eficiência de produção do ativo Offshore diminui consideravelmente.

Quando há a necessidade de limpeza, o tanque é esvaziado pelo mesmo processo de Offloading, para que a empresa que irá prestar este serviço adentre o espaço confinado para realizar a limpeza.

Quais são os principais processos de limpeza de tanques de armazenamento?

A Purga é o método de limpeza que torna a atmosfera do espaço confinado livre de impurezas, vapores e gases. Pode ser feita através de lavagem com água, ventilação ou gás inerte.

Já a Inertização acontece através da utilização de um gás inerte. O que ocorre é o deslocamento da atmosfera de um determinado espaço confinado, transformando-a em não-combustível, porém com deficiência de oxigênio. 

Podemos dizer que ao efetuar a inertização, realizamos a purga através da utilização de gás inerte. Geralmente, utiliza-se o Nitrogênio.

Após este processo, antes de permitir a presença humana, ou seja, a entrada de colaboradores no espaço confinado, é imprescindível a constante ventilação do ambiente e da análise dos níveis de concentração, tanto de oxigênio, quanto de gases tóxicos no interior do tanque, para que não ocorra a criação de uma Atmosfera Explosiva.

Em seguida, é feita a monitoração para saber se existe material radioativo presente ou não. Dependendo do resultado, ou é feita apenas a limpeza ou a descontaminação do local junto a limpeza.

E se for encontrado material radioativo NORM/TENORM? Como lidar com eles?

Caso seja encontrado material radioativo, é preciso que a equipe de limpeza utilize EPIs adequados, sejam dosimetrados e tenham um Supervisor de Radioproteção para liberar o trabalho para iniciar a descontaminação.

Caso a empresa contratada não possua o serviço de descontaminação, a plataforma precisará ficar parada por mais tempo, até os responsáveis encontrarem outra empresa para resolver esta situação. Por isso, a melhor solução é contratar uma empresa que já preste os serviços de limpeza e descontaminação.

Descontaminação de NORM/TENORM

Nas plataformas Offshore, é esperado que haja algum tipo de contaminação em equipamentos, ferramentas e até mesmo em áreas da planta industrial, como os tanques.

 Para garantir a proteção de todos os trabalhadores e a segurança de toda a área, é necessário um processo de descontaminação completa, que consiste em:

  • segregação de material contaminado conforme sua natureza e forma física;
  • separação de isótopos contaminantes do material;
  • rejeitos devidamente embalados e guardados em local seguro até sua deposição para a CNEN.

Também existem peças e partes das plataformas de petróleo que precisam ser descontaminadas. Essas peças e partes, depois da sua vida útil, ou são descartadas, ou passam por algum tipo de manutenção e recuperação, sendo reaproveitadas pela mesma empresa, ou vendidas.

Independentemente de qual destino tenha esse material, ele precisa ser transferido sem que contenha risco de contaminação radioativa. 

Técnicas de Descontaminação

A eficácia da descontaminação é geralmente medida com um fator de descontaminação (Decontamination Factor – DF) definido como DF = atividade inicial / atividade residual.

A escolha do tipo certo de intervenção deve levar em conta:

  • tipo de superfície a ser descontaminada, incluindo rugosidade, porosidade, revestimentos, etc.;
  • condições radiológicas;
  • capacidade para tratamento e condicionamento de quaisquer resíduos secundários;
  • tempo disponível, requerido para aplicação;
  • segurança potencial e impactos ambientais;
  • custo-benefício para o processo geral de descomissionamento;
  • natureza e volume prováveis ​​de resíduos secundários.

As técnicas utilizadas para a limpeza de materiais contaminados, como escala e lodo, são:

  • extração química (dissolução) que pode usar reagentes não corrosivos, como detergentes, ácidos diluídos, álcalis ou produtos químicos agressivos, como ácidos fortes e outros reagentes corrosivos;
  • técnicas de abrasivos mecânicos (escovagem, jateamento, jateamento de areia, jateamento abrasivo, etc.). As técnicas de jateamento utilizam materiais abrasivos suspensos em um meio que é projetado sobre a superfície a ser tratada;
  • jato de água a alta pressão ou água (ultra) de alta pressão.

Os rejeitos radioativos devem ser armazenados pelos responsáveis do ativo Offshore de forma segura e em conformidade com a legislação vigente no país. Ainda não existe, no país, um depósito de material NORM/TENORM, nem mesmo pertencentes à CNEN, mas isto está para mudar.

É sempre importante lembrar: quem segue às leis, evita que acidentes aconteçam, assim como prejuízos humanos, materiais e ao meio ambiente.

Para você que deseja ser um especialista no assunto, preparamos um material completo com tudo o que você precisa saber sobre Radioproteção.

E não esqueça de se cadastrar na nossa newsletter para receber mais materiais sobre o assunto!

FONTES:

  • Mais de 10 anos de experiência em Segurança do Trabalho junto às maiores indústrias do Brasil
  • Mais de 3 mil horas executando serviços de Radioproteção
  • Mais de 200 clientes atendidos em todo país