Segurança do Trabalho – Conheça o Mercado de Trabalho em Segurança do Trabalho

Com um profissional especializado em Segurança do Trabalho no quadro de colaboradores, uma empresa é capaz de deixar o ambiente de trabalho em condições ideais para seus profissionais. Além de evitar acidentes e ainda aprimorar sua imagem no mercado.

Por conta disso, esse profissional é valorizado por diversos mercados, principalmente pelos que possuem negócios que realizam atividades consideradas perigosas, como o setor industrial.

Como é uma profissão em alta e de extrema importância, vale a pena conferir como funciona o mercado de trabalho em segurança do trabalho.

O que faz um profissional de Segurança do Trabalho?

A CBO traz um vasto número de ocupações relacionadas à Segurança.

Temos assim, as seguintes ocupações dentro do mercado de trabalho em segurança do trabalho: Engenheiro de produção, Engenheiro de organização e métodos, Engenheiro de organização industrial, Engenheiro de planejamento industrial, Engenheiro de processamento, Engenheiro de processos, Engenheiro de controle de qualidade Engenheiro de qualidade, Especialista em controle de qualidade e planejamento, Planejador de controle de qualidade, Engenheiro de segurança do trabalho, Engenheiro de segurança industrial, Engenheiro de riscos, Engenheiro de tempos e movimentos, Engenheiro de análise de trabalho, Tecnólogo em produção industrial, Tecnólogo em gestão dos processos produtivos do vestuário, Tecnólogo em produção de vestuário, Tecnólogo em produção gráfica, Tecnólogo em produção joalheira, Tecnólogo em produção moveleira, Tecnólogo em segurança do trabalho, Higienista ocupacional e Higienista industrial.

Cabe aos profissionais de segurança do trabalho, dentre outras atividades específicas de cada setor desta ocupação, realizar as seguintes funções:

  • Controlar perdas de processos, produtos e serviços ao identificar;
  • Determinar e analisar causas de perdas, estabelecendo plano de ações preventivas e corretivas;
  • Desenvolver, testar e supervisionar sistemas, processos e métodos produtivos;
  • Gerenciar atividades de segurança no trabalho e do meio ambiente;
  • Gerenciar exposições a fatores ocupacionais de risco à saúde do trabalhador;
  • Planejar empreendimentos e atividades produtivas; coordenar equipes;
  • Realizar treinamentos e atividades de trabalho.

Destacamos as atividades dos dois profissionais mais evidentes no desempenho da Segurança do Trabalho em uma empresa: Engenheiro de Segurança do Trabalho e do Técnico de Segurança do Trabalho.

Além desses dois, como estamos em um blog de Radioproteção, então é importante falarmos sobre as profissões voltadas para a segurança na nossa área: Supervisor de Radioproteção e Engenheiro de Radioproteção.

Técnico em Segurança do Trabalho

O técnico em segurança do trabalho é uma profissão que está em alta no mercado de trabalho em segurança do trabalho. Além de ser um dos cursos mais procurados no Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec).

Aliás, o mercado continua aquecido e a maioria dos alunos termina o curso técnico já com emprego ou estágio garantido.

O salário do técnico pode chegar a mais de R$6.000 e a curta duração do curso (menos de dois anos), também é um dos atrativos dessa carreira profissional.

De acordo com o Catálogo Nacional de Cursos Técnicos, publicado pelo MEC, as principais funções de um técnico em segurança do trabalho são:

  • Investigar, analisar e recomendar medidas de prevenção e controle de acidentes;
  • Executar programas de prevenção de riscos ambientais;
  • Desenvolver ações educativas na área de saúde e segurança do trabalho;
  • Orientar o uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e Equipamentos de Proteção Coletiva (EPC).

O piso salarial do técnico em segurança do trabalho é definido pelos sindicatos da categoria e pode variar de acordo com a cidade ou estado e o setor de atuação.

Alguns sindicatos estabelecem pisos salariais diferenciados para técnicos em segurança do trabalho que atuam em offshores, hospitais, engenharia, comércio, construção civil e indústria.

Engenheiro de Segurança do Trabalho

Essa é uma área exigida em praticamente todas as indústrias e empresas em geral, o que cria um mercado bastante amplo. 

Para garantir a qualidade dos profissionais, entretanto, é preciso que os engenheiros e arquitetos dessa área tenham especialização específica, o que só pode ser conseguido com uma pós-graduação.

A lei 7.410/85 estabelece que somente profissionais habilitados e registrados no CREA (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia) ou no CAU (Conselho de Arquitetura e Urbanismo) e com comprovação de especialização na área podem desempenhar a atividade.

Dentre outras atribuições especificadas na Resolução 359/91 da CONFEA(Conselho Federal de Engenharia e Agronomia), a atividade do engenheiro de segurança do trabalho consiste em:

  • Gerenciar e promover a segurança;
  • Realizar vistorias e manutenções diversas;
  • Desenvolver programas e ações efetivas para a segurança dos trabalhadores
  • Coordenar a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA);
  • Oferecer treinamentos, dar palestras diversas e coordenar os programas exigidos pela legislação, como PPRA (Programa de Prevenção de Riscos Ambientais), PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional), PCMAT (Programa de Condições e Meio Ambiente do Trabalho na Indústria da Construção), entre outros.

O engenheiro de segurança do trabalho é habilitado para realizar todas as tarefas do técnico de segurança do trabalho, mas o contrário não. Os laudos técnicos e pareceres finais, por exemplo, só podem ser emitidos e assinados por um engenheiro de segurança do trabalho responsável.

Supervisor de Radioproteção

O supervisor de radioproteção é o profissional que possui conhecimentos de radioproteção para a elaboração do plano de radioproteção, implantação do serviço de radioproteção e trabalho seguro envolvendo as radiações ionizantes em empresas que executam serviços com fontes radioativas e aparelhos de raios X industriais.

A qualificação desse profissional passa pela aprovação em avaliação junto ao CNEN. 

Trata-se de uma especialização, por isso quem deseja se tornar um supervisor de radioproteção deve possuir o diploma de curso superior de graduação (Bacharelado, Tecnólogo ou Licenciatura) reconhecido pelo MEC (Ministério da Educação) nas áreas tecnológica, biomédica ou científica, com formação acadêmica compatível com a área pretendida.

Os profissionais mais adequados a almejar a carreira de supervisor em proteção radiológica são técnicos em radioproteção e segurança do trabalho e, engenheiros de segurança do trabalho ou radioproteção.

Além deles, outros profissionais importantes para a segurança do trabalho são os médicos do trabalho, enfermeiros do trabalho, auxiliares de enfermagem do trabalho, farmacêuticos do trabalho e bombeiros de segurança do trabalho.

O mais comum é que os profissionais dessa área se especializem em supervisão de radioproteção.

Engenheiro de Radioproteção

Não se deve confundir as funções de um supervisor de radioproteção com a elaboração de laudos técnicos e execução de serviços de engenharia, que servem de fundamento para as atividades de um Serviço de Proteção Radiológica. O engenheiro é profissional essencial para a proteção dos trabalhadores e da sociedade.

Por exemplo: não incluir o engenheiro de segurança do trabalho pode levar a segregação entre o Serviço de Radioproteção e o SESMT(Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho). Consequentemente, pode resultar em processos judiciais caros e desnecessários. 

Não incluir o engenheiro eletricista pode significar métodos de mensuração e avaliação inapropriados no controle de qualidade de equipamentos eletro-médicos emissores de raios X, com conclusões falaciosas e maior dose para o IOE e o paciente. Indispensável, portanto, o trabalho do engenheiro.

Todos esses serviços derivam de atribuições garantidas por lei federal, porém o engenheiro, constantemente e em detrimento da sociedade, necessita prestar esclarecimentos a algumas autoridades, ou mesmo entrar na justiça, para fazer valer o direito de exercer sua profissão em radioproteção.

Média salarial no mercado de trabalho em segurança do trabalho

De acordo com pesquisa salarial do site de empregos Catho, um coordenador de segurança do trabalho pode ganhar até R$ 8.500. 

Veja a média salarial nacional para alguns cargos relacionados à área de segurança do trabalho:

  • Estágio em Segurança do Trabalho: R$ 860
  • Auxiliar Técnico em Segurança do Trabalho: R$ 1.374
  • Assistente em Segurança do Trabalho: R$ 1.523
  • Professor de Segurança do Trabalho: R$ 1.414
  • Analista de Segurança do Trabalho: R$ 2.977
  • Técnico em Segurança do Trabalho: R$ 2.611
  • Analista de Qualidade, Segurança, Meio Ambiente e Saúde: R$ 2.777
  • Supervisor de Segurança do Trabalho: R$ 4.152
  • Coordenador de Segurança do Trabalho: R$ 4.869
  • Coordenador de Saúde, Segurança e Meio Ambiente: R$ 7.042

De acordo com a Federação Nacional dos Técnicos em Segurança do Trabalho, existem 339.559 profissionais cadastrados no Brasil.

Conclusão

O profissional de segurança do trabalho é a área responsável por garantir a integridade física e mental dos trabalhadores. Ou seja, eles garantem que os colaboradores de uma empresa tenham um ambiente adequado para trabalhar, além de evitar acidentes e qualquer tipo de lesão.

Contudo, quando a atenção da segurança do trabalho está direcionada para à Radioproteção de um empresa, um dos vilões pode ser a radiação ionizante, muito comum na indústria Offshore.

Esse tipo de radiação acarreta diversos efeitos biológicos aos indivíduos expostos a ela. Por isso, a melhor forma de evitar os efeitos estocásticos e determinísticos da radiação ionizante no ambiente de trabalho é através de um Serviço de Radioproteção bem preparado.

Se sua equipe tem IOEs (Indivíduos Ocupacionalmente Expostos) é necessário estabelecer um Plano de Radioproteção detalhado e eficiente para que todos os profissionais expostos à radiação tenham a proteção adequada de acordo com as normas da CNEN.

Também é possível contratar empresas especializadas em Radioproteção para cuidar da proteção radiológica da sua empresa ou da empresa em que você trabalha.

Para você que deseja ser um especialista no assunto, preparamos um material completo com tudo o que você precisa saber sobre Radioproteção.

Esperamos que você tenha entendido um pouco mais sobre o Mercado de Trabalho em Segurança do Trabalho. Obrigado pela leitura de mais um de nossos materiais.

Cadastre-se na nossa newsletter para ter acesso a mais conteúdos como esse.