NR-13: o Que Esta Norma Garante no Offshore?

Se você acompanha o nosso blog, percebeu que, ultimamente, temos falado bastante sobre a NR-37, não é? Mas, é importante que outras normas não sejam esquecidas, uma vez que, na própria NR-37, elas são citadas. E uma delas – a que falarei nesse post – é a NR-13!

A NR-13 fala sobre o que?

A NR-13 estabelece requisitos mínimos para que seja garantida a integridade estrutural de caldeiras a vapor, vasos de pressão, suas tubulações de interligação e tanques metálicos de armazenamento. Aspectos como a instalação, inspeção, operação e manutenção são abordados, visando à segurança e à saúde dos trabalhadores.

E qual o papel da NR-13 no Offshore?

A NR-37 é a primeira norma criada especialmente para o Offshore, estabelecendo os requisitos mínimos de segurança, saúde e condições de convívio em plataformas Offshores que estão em operação em águas nacionais.

Em seu texto, no tópico 37.21, sobre Caldeiras, Vasos de Pressão e Tubulações, é dito que aplicam-se às caldeiras, aos vasos de pressão e às tubulações das plataformas Offshore tudo o que estiver disposto na NR-37 e na NR-13.

Os vasos, originariamente transportáveis, que estejam permanentemente dependentes das instalações da plataforma e que não sofram qualquer tipo de movimentação durante a operação, também devem atender ao que estiver na NR-13.

Entretanto, a NR-13 não é aplicada a vasos de pressão destinados, exclusivamente, aos sistemas navais e de propulsão de embarcações convertidas em plataformas Offshore, desde que:

  • Estas embarcações possuam certificado de classe atualizado emitido por sociedades classificadoras reconhecidas pela Autoridade Marítima;
  • Os vasos sob pressão citados na NR-37 não estejam integrados ou interligados à planta de processo da plataforma.

Para a caldeira instalada em ambiente fechado, não são aplicáveis as seguintes exigências presentes na NR-13:

  • Prédio separado para a casa de caldeiras ou praça de máquinas;
    Ventilação permanente que não possa ser bloqueada;
  • Proibição da utilização de casa de caldeiras ou praça de máquinas para outras finalidades.

Para os vasos de pressão instalados em ambientes fechados, não é aplicável à exigência de ventilação permanente, com entradas de ar que não possam ser bloqueadas.

É claro que, por se tratar de uma norma extensa, é fundamental que você a leia com mais detalhes em casos de dúvidas!

Fique atento às radiações ionizantes!

Durante todo o ciclo de vida da plataforma Offshore, é importante que sejam adotadas medidas para proteger os trabalhadores contra os efeitos nocivos da radiação ionizante, provenientes de operações industriais com fontes radioativas e de materiais radioativos de ocorrência natural (NORM/TENORM) gerados durante a exploração, produção ou armazenamento na plataforma.

O NORM, por ser um material encontrado de forma dispersa na natureza, não apresenta grandes perigos. Trata-se de um tipo de material radioativo com uma quantidade pequena de radionuclídeos. É uma fonte de radiação que tem níveis abaixo ou equivalentes ao limite de exposição que um indivíduo comum pode suportar.

O TENORM é o material radioativo que você pode encontrar aí na indústria em que você trabalha! Ocorre quando o NORM é tecnicamente modificado. Ou seja, durante os processos da plataforma, quando passa por vasos, por exemplo, ele já é TENORM!

O TENORM nada mais é do que o NORM concentrado, ou seja, com maior potencial danoso para os trabalhadores que estão sob sua responsabilidade.

Se você é o responsável pela Segurança do Trabalho de empresas Offshore fique atento!

As leis estão aí para serem seguidas à risca. Assim, você evita que acidentes possam ocorrer, o que acarretaria em prejuízos humanos, materiais e ao meio ambiente.

É importante saber que a radiação – e em especial a radiação ionizante – causa diversos efeitos biológicos às pessoas expostas a ela, dependendo da dose de exposição.

Se você quer evitar todos os efeitos da radiação ionizante no ambiente de trabalho, então precisa de um Serviço de Radioproteção bem preparado.

Se você é ou a sua equipe possui um IOE (Indivíduo Ocupacionalmente Exposto), estabelecer um Plano de Radioproteção detalhado e eficiente é mandatório!

Quando você trabalha em uma indústria que utiliza fontes radioativas em seus processos, é necessário que todos os profissionais expostos à radiação tenham a proteção adequada, de acordo com as normas da CNEN.

Também é possível contratar empresas especializadas para cuidar da sua proteção radiológica se, por algum motivo, surgirem muitos problemas ao implementar um Serviço de Radioproteção por conta própria.

Para você que deseja ser um especialista no assunto, preparamos um material completo com tudo o que você precisa saber sobre Radioproteção.

E não se esqueça de se cadastrar na nossa newsletter e se tornar um especialista no assunto!

FONTES:

  • Mais de 10 anos de experiência em Segurança do Trabalho junto às maiores indústrias do Brasil
  • Mais de 3 mil horas executando serviços de Radioproteção