O que é preciso para dar destinação final aos rejeitos NORM/TENORM?

O processo de descontaminação é essencial para evitar que o acúmulo excessivo de rejeitos NORM/TENORM ocorra no ativo Offshore. Mas, o que é preciso ser feito antes de dar um destino final a estes rejeitos?

Continue lendo o post e descubra!

O que é preciso ser feito antes de dar um destino final para rejeitos NORM/TENORM?

Todo o rejeito NORM/TENORM gerado em processos de descontaminação de ativos Offshore pode ser considerado um perigo em potencial por ser material radioativo, mesmo estando abaixo dos limites de exposição anuais delimitados pela CNEN. Por conta disso, não deve ser armazenado em recipientes e locais inadequados.

É preciso que os rejeitos NORM/TENORM sejam separados por forma física (sólida, líquida ou gasosa) e seus isótopos radioativos devem ser colocados em recipientes específicos, como bombonas plásticas e tambores de metal. Eles devem ser armazenados em áreas seguras, no local em que foram encontrados.

É o que chamamos de destino inicial, enquanto os rejeitos aguardam a liberação para o destino final, que seria um depósito de rejeitos. E esse destino final a ser dado ao material era um problema no nosso país, pois não existia qualquer depósito de rejeitos NORM/TENORM.

Como em dezembro de 2019 a NR-37 termina o seu período de adaptação, deixando quem não estiver de acordo com ela em Não Conformidade, houve a necessidade das empresas correrem atrás para se regularizarem e, recentemente, a Lince conseguiu ser pioneira ao receber a aprovação da CNEN para dar destinação final para os rejeitos NORM/TENORM.

E isso é algo a ser celebrado, porque é muito arriscado deixar rejeitos radioativos NORM/TENORM armazenados no destino inicial, uma vez que podem ocorrer vazamentos, contaminações e a vida de colaboradores podem ser colocadas em risco.

NR-37 e as radiações ionizantes

Lembrando que a NR-37 tem diversos tópicos totalmente voltados para a Radioproteção e radiações ionizantes que devem ser seguidos à risca para que não ocorram acidentes ou contaminações. Se o rejeito radioativo não estiver armazenado como deve e em local seguro, pode vazar e infiltrar no solo (se estiver armazenado em terra firme), podendo atingir lençóis freáticos e contaminar a água de uma cidade toda!

Você pode contar com empresas que disponibilizam o serviço de todo o gerenciamento e armazenamento de rejeitos NORM/TENORM, feito de forma segura e dentro das normas regulamentadoras. Também devem fornecer a logística necessária para o processo de gerenciamento de rejeitos, como o envasamento dos rejeitos, o transporte e mão de obra apropriada para realizar todo o serviço. 

É essencial também estar em dia com as normas regulamentadoras para evitar não conformidades, multas e a interdição do ativo Offshore, gerando milhares de dólares em prejuízo por dia!

É importante também realizar uma Inspeção Regulatória para eliminação de Não Conformidades. Esta inspeção é um serviço oferecido por empresas especializadas que fazem uma varredura de ponta a ponta da plataforma, do FPSO ou de um navio de armazenagem, avaliando todos os tópicos levantados pela CNEN, pelo MTE e pelo IBAMA, referentes à proteção radiológica.

Então, a empresa emite um laudo com tudo o que está irregular e indica a melhor forma de corrigir o problema. Como são sugestões, cabe à operadora da plataforma ou FPSO adotar as orientações da empresa prestadora de serviços ou não.

É importante ter a certeza de que a unidade será vistoriada por um grupo de profissionais competentes, qualificados e certificados pelos principais órgãos legais responsáveis. Temos certeza que o gasto com esta inspeção será bem menor do que os prejuízos futuros que podem ser gerados por uma Não Conformidade!

Não tem como ser medida a tranquilidade, a paz e a sensação de segurança que isso traz para você e para todos os trabalhadores que estão embarcados.

As leis estão aí para serem seguidas à risca. Assim, você evita que acidentes ocorram, o que acarretaria em prejuízos humanos, materiais e ao meio ambiente.

É importante saber que a radiação – e em especial a radiação ionizante – causa diversos efeitos biológicos às pessoas expostas a ela, dependendo da dose de exposição.

Se você quer evitar todos os efeitos da radiação ionizante no ambiente de trabalho, precisa de um Serviço de Radioproteção bem preparado. E se você é ou a sua equipe possui um IOE (Indivíduo Ocupacionalmente Exposto), estabelecer um Plano de Radioproteção detalhado e eficiente é mandatório!

Quando você trabalha em uma indústria que utiliza fontes radioativas em seus processos, é necessário que todos os profissionais expostos à radiação tenham a proteção adequada, de acordo com as normas da CNEN.

Também é possível contratar empresas especializadas para cuidar da sua proteção radiológica se, por algum motivo, for gerada muita dor de cabeça ao implementar um Serviço de Radioproteção por conta própria.

Para você que deseja ser um especialista no assunto, preparamos um material completo com tudo o que você precisa saber sobre Radioproteção.

E não se esqueça de se cadastrar na nossa newsletter e seja um especialista no assunto!

FONTES:

  • Mais de 10 anos de experiência em Segurança do Trabalho junto às maiores indústrias do Brasil
  • Mais de 3 mil horas executando serviços de Radioproteção
  • Mais de 200 clientes atendidos em todo país