O que fazer caso seja contaminado pela radiação

Apesar de existirem diversas normas e leis envolvendo materiais radioativos, as pessoas que trabalham embarcadas não estão livres de serem expostas a estes materiais em níveis mais altos do que o permitido. 

Caso a proteção da sua plataforma seja negligenciada, o que fazer se, por alguma eventualidade, alguém ou você for exposto à radiação ou estiver correndo esse risco?

Continue lendo e descubra!

O que é a Radiação?

A Radiação é a energia que viaja sob a forma de partículas de alta velocidade (radiação de partículas) ou ondas (radiação eletromagnética). A radiação de partículas ocorre quando um átomo instável ou radioativo se desintegra. A radiação eletromagnética, por outro lado, não tem massa e viaja pelas ondas.

Elementos radioativos – e a radioatividade produzida por eles – existem no espaço sideral desde a origem do universo. Vários elementos radioativos fizeram parte da formação da Terra e estão aqui até hoje! 

O processo de utilização da radiação exige evolução constante, com novos aprendizados e o desenvolvimento cada vez maior dos potenciais desses elementos, sem esquecer, claro, dos seus perigos e cuidados necessários!

A radiação pode ser um fenômeno tanto natural como artificial. Estamos expostos à ela todos os dias. Desde os materiais presentes no solo até a radiação cósmica do Sol e do espaço sideral, no hospital (através de exames), em casa (com microondas), usando o celular…

A radiação não é necessariamente perigosa, pelo fato de que tudo depende da intensidade, do tipo e do tempo de exposição do ser humano a ela. Fontes radioativas são usadas para a geração de energia em usinas, por exemplo.

Radiação em nosso dia a dia

Estamos diariamente expostos à radiação, isso é um fato! E podemos dividi-la em dois tipos: a não ionizante e a ionizante. E a definição depende do comprimento e da frequência da sua onda eletromagnética.

O comprimento é a distância entre as ondas e a frequência é a quantidade de tempo em que as ondas de mesmo tamanho se repetem. Quanto menor o comprimento da onda, maior será a frequência dela.

A radiação não ionizante possui uma onda eletromagnética com um comprimento muito grande e uma frequência baixa. Ela não apresenta riscos para as pessoas. Temos exemplos como as ondas de rádio, televisão, microondas, infravermelho e outras.

onda-radiação

A radiação ionizante é a radiação que transfere energia suficiente para expulsar os elétrons de sua órbita, resultando na criação de íons. 

Essa radioatividade leva em consideração as partículas ou ondas eletromagnéticas emitidas pelo núcleo atômico durante o processo de reestruturação interna e é a mais perigosa de todas! 

A exposição à radiação ionizante oferece sérios riscos biológicos ao corpo humano e ao meio ambiente.

Podemos começar a nossa lista por um tipo não ionizante, pois há controvérsias no fato de ela ser ou não ionizante.

Raios Ultravioletas

São os raios emitidos pelo sol (além da onda de calor dos raios cósmicos). Apesar de ser considerado um tipo de radiação não ionizante, se uma pessoa ficar exposta por muito tempo a esses raios, pode desenvolver problemas de saúde, como câncer de pele!

Raios X

Os Raios X também são radiações eletromagnéticas, mas possuem energia de fótons de menor intensidade que os raios gama, por exemplo. 

A maior vantagem dos Raios X está na possibilidade de serem gerados artificialmente quando for preciso, o que os torna bastante úteis em aplicações industriais e médicas. Você já deve ter feito um exame de Raio X, não é?

Raios Alfa

A Radiação Alfa (α), também chamada de partículas alfa ou raios alfa, são partículas formadas por dois prótons e dois nêutrons, sendo, portanto, núcleos de hélio. As partículas alfa são bastante energéticas, mas são facilmente barradas por uma folha de papel.

Raios Beta

A Radiação Beta (β), raios beta ou partículas beta, têm em sua composição elétrons com carga negativa (-), correspondente a um elétron, ou positiva (+), correspondente a um pósitron (anti elétron ou anti matéria).

Elas são mais penetrantes e menos energéticas que as partículas alfa, conseguem atravessar lâminas de chumbo de até 2mm ou de alumínio de até 5mm no ar, mas podem ser barradas por uma placa de madeira com no mínimo 2,5cm de espessura.

Raios Gama

A Radiação Gama (γ) ou raio gama possui um comprimento que varia de 0,5Å a 0,005Å (unidade de medida: ångström). Os raios gama possuem carga e massa nulas, emitem continuamente calor e têm a capacidade de ionizar o ar e torná-lo condutor de corrente elétrica.

As partículas gama percorrem dezenas de metros no ar e são mais perigosas quando emitidas por muito tempo, podendo causar má formação nas células. Os raios gama conseguem atravessar chapas de aço de até 15 cm de espessura, mas são barrados por grossas placas de chumbo ou paredes de concreto.

As radiações penetrantes, como os Raios X e gama, induzem danos em profundidades diferentes no organismo humano, causando a morte de células. E isso é bom quando utilizado como tratamento. É o caso das radioterapias de combate ao câncer.

Raios Cósmicos

Os Raios Cósmicos são a maior fonte natural de exposição externa à radiação. A maioria desses raios tem origem no mais profundo espaço interestelar; alguns são liberados pelo sol durante as erupções solares. 

Esses irradiam na Terra diretamente e interagem com a atmosfera, produzindo diferentes tipos de radiação e de materiais radioativos.

Diferença entre Contaminação e Irradiação

A contaminação é a presença de um material indesejável (radioativo ou não) em determinado local, seja no corpo humano ou no ambiente. A irradiação é a exposição de um objeto ou de um corpo à radiação. É possível haver irradiação sem existir contaminação.

O que fazer caso seja contaminado pela radiação

A descontaminação de pessoas que entram em contato com material radioativo é feita de acordo com o nível da contaminação. Se a contaminação não for alta, é realizado um processo de lavagem do corpo da pessoa com a utilização de água, sabão e vinagre. 

É importante levar em conta que os níveis de radiação presentes na água utilizada precisam ser controlados, uma vez que, após o processo, ela conterá radiação.

Outra indicação é fazer com que o suor do corpo aumente por meio de exercícios físicos e esteiras ou de saunas, para que a radiação seja eliminada pela sudorese. Em muitos casos, apenas estes métodos podem servir para que as pessoas sejam descontaminadas e liberadas.

Entretanto, em casos graves, quando o material radioativo é absorvido pelo organismo, é necessário iniciar o monitoramento do indivíduo. Em casos assim, é utilizado para o tratamento o Sal Azul de Prússia, também conhecido como Raadiogardase. 

Consiste em um medicamento que é absorvido pelo tubo gastrointestinal e não possui grande toxicidade. Funciona como uma espécie de resina de troca iônica, fazendo com que o Césio, que seria apenas excretado através da urina, também seja eliminado pelas fezes.

Se o Sal Azul da Prússia for administrado 10 minutos após a contaminação pela radiação, a absorção de Césio diminui em 40%. Quanto mais tempo demorar para ser utilizado, o efeito dele diminuirá.

Falamos do Césio, mas é importante ficar atento a outros tipos de materiais radioativos que também podem estar presentes aí no seu ambiente de trabalho e podem ser tão perigosos quanto. 

É preciso seguir as orientações dos profissionais de saúde e de radioproteção para prosseguir com as ações necessárias e, em hipótese alguma, tentar a automedicação!

A radiação – e em especial a radiação ionizante, presente no Offshore – acarreta diversos efeitos biológicos aos indivíduos expostos ou contaminados por ela. Por isso, a melhor forma de evitar os efeitos da radiação ionizante no ambiente de trabalho é através de um Serviço de Radioproteção bem preparado.

Se sua equipe tem IOEs (Indivíduos Ocupacionalmente Expostos) é necessário estabelecer um Plano de Radioproteção detalhado e eficiente para que todos os profissionais expostos à radiação tenham a proteção adequada, de acordo com as normas da CNEN.

Também é possível contratar empresas especializadas em Radioproteção para cuidar da proteção radiológica da sua empresa ou da empresa que você trabalha.

Para você que deseja ser um especialista no assunto, preparamos um material completo com tudo o que você precisa saber sobre Radioproteção.

cta-ebook
Quer saber um pouco mais sobre a Radioproteção? Baixe nosso E-book gratuito!


Não deixe de assinar a nossa newsletter e se tornar um especialista no assunto!

FONTES:

  • Mais de 10 anos de experiência em Segurança do Trabalho junto às maiores indústrias do Brasil
  • Mais de 3 mil horas executando serviços de Radioproteção
  • Mais de 200 clientes atendidos em todo país