Vasos separadores – Como funcionam?

Mesmo que cada um que esteja embarcado em uma plataforma de petróleo tenha uma função, saber como funcionam os processos é fundamental. Além de estar inteirado com tudo o que ocorre ao seu redor no meio ambiente de trabalho, você pode ajudar a evitar problemas! Nesse post, vamos falar dos vasos separadores e do seu papel em uma plataforma Offshore!

O que são os Vasos Separadores?

O petróleo é considerado uma mistura oleosa e quase sempre precisa passar por processos de separação e refinamento. É nos vasos separadores onde ocorre esse processo de separação dos fluidos produzidos na plataforma Offshore, que são a água, o óleo e o gás. A separação pode ser tanto bifásica (quando se separam apenas o gás e o líquido) quanto trifásica (quando se separam também o óleo e a água).
Os vasos separadores podem ser classificados como horizontais e verticais. Sendo os primeiros os que geralmente são quando não há histórico de água no poço em que o petróleo está sendo extraído.
Já os vasos separadores verticais são utilizados quando há pelo menos uma fase de água. Eles possuem três saídas, sendo a da água a inferior, a saída do óleo a do meio e a do gás a superior. Nos vasos horizontais há apenas duas saída.
Nas plataformas Offshore, os fluídos podem ser aquecidos em trocadores de calor antes de chegar aos vasos separadores. Assim, os fluidos podem entrar nos vasos separadores em uma temperatura ideal para que a separação seja feita. Após passarem pelos vasos separadores, a água, o óleo e o gás seguem caminhos diferentes.
Os vasos separadores podem ser classificados como horizontais e verticais. Sendo os primeiros os que geralmente são quando não há histórico de água no poço em que o petróleo está sendo extraído. Já os vasos separadores verticais são utilizados quando há pelo menos uma fase de água. Eles possuem três saídas, sendo a da água a inferior, a saída do óleo a do meio e a do gás a superior. Nos vasos horizontais há apenas duas saída. Nas plataformas Offshore, os fluídos podem ser aquecidos em trocadores de calor antes de chegar aos vasos separadores. Assim, os fluidos podem entrar nos vasos separadores em uma temperatura ideal para que a separação seja feita. Após passarem pelos vasos separadores, a água, o óleo e o gás seguem caminhos diferentes.

Qual a importância de cuidar da Radioproteção?

Já dissemos diversas vezes que materiais NORM e TENORM podem ser perigosos se não forem monitorados de forma correta. E em plataforma Offshore há ocorrências de e depósitos desse tipo de material, uma vez que, no processo de extração de um poço de petróleo, ele acaba vindo junto, se tornando perigoso quando é transformado de NORM para TENORM ao passar por tubulações e vasos separadores.
A detecção e o monitoramento de radiação em equipamentos, tubulações, vasos e outros indica a presença de incrustação e borras que contém material TENORM.
A principal preocupação que pode ser gerada é com a interferência das incrustações e borras na operação da plataforma e os problemas que vêm da necessidade de paradas de planta para limpezas. Nesses casos, são exigidas medidas de Radioproteção.
Em casos mais graves, a radiação que vem desta incrustação reduz a capacidade de produção da plataforma, dos sistemas de elevação e escoamento, exigem paradas não programadas de plantas para intervenções, o que acaba gerando custos normalmente elevados, comprometendo as metas de produção e a eficiência da operação!
Para saber mais sobre como funciona o monitoramento de material NORM e TENORM, você pode conferir esse nosso post!

Entendeu agora a importância de saber sobre processos como os que ocorrem nos vasos separadores?

Sempre batemos na mesma tecla: a radiação ionizante acarreta diversos efeitos biológicos aos indivíduos expostos a ela de acordo com a dose e a forma de resposta. Por isso, a melhor forma de evitar os efeitos estocásticos e determinísticos da radiação ionizante no ambiente de trabalho é através de um Serviço de Radioproteção bem preparado.
Se sua equipe de Segurança do Trabalho tem IOEs (Indivíduos Ocupacionalmente Expostos) é necessário estabelecer um Plano de Radioproteção detalhado e eficiente para que todos os profissionais expostos à radiação tenham a proteção adequada de acordo com as normas da CNEN.
Também é possível contratar empresas especializadas em Radioproteção para preparar os profissionais sob sua responsabilidade para realizarem e serem aprovados no exame de certificação para supervisores de radioproteção.
Cadastre-se na nossa newsletter e seja um especialista no assunto.

FONTES:

  • Mais de 10 anos de experiência em Segurança do Trabalho junto às maiores indústrias do Brasil
  • Mais de 3 mil horas executando serviços de Radioproteção
  • Mais de 200 clientes atendidos em todo país